Redação Jornal Novo Tempo - Jornal Novo Tempo
Redação Jornal Novo Tempo

Redação Jornal Novo Tempo

Redação

O Brasil arrecada, anualmente, R$ 3 bilhões em multas de trânsito aplicadas nas vias urbanas e nas rodovias. Esse valor tem crescido cerca de 7% a cada ano - o mesmo percentual de aumento da frota de veículos no país. “É um valor que vem subindo. Como o valor da multa é de R$ 90 em média, a União, estados e municípios aplicam mais de 32 milhões de multas por ano, para uma frota de 40 milhões de veículos, o que é um número elevado”, disse o diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Alfredo Peres.
Um dos principais tratamentos alternativos para dor nas costas, a quiropraxia, pode causar danos permanentes e até matar, segundo um estudo publicado pela revista especializada Journal of the Royal Society of Medicine. Segundo o autor do estudo, Edzard Ernst, a manipulação da espinha dorsal - prática adotada na quiropraxia - apresenta sérios riscos e deveria ser controlada mais rigorosamente. “A manipulação da espinha está associada a efeitos adversos leves, freqüentes e passageiros, além de complicações sérias que podem levar a danos permanentes e à morte”, afirma o artigo.
Mais uma vez a comunidade atendeu ao convite e compareceu em número expressivo ao seminário sobre a Revolta dos Colonos do Sudoeste do Paraná, realizado em Planalto, na sexta-feira, 21, como parte do projeto “Memória Viva”. Como nos eventos realizados em Verê e Santo Antônio do Sudoeste, nos dias 02 e 08 de agosto respectivamente, a etapa Planalto e Capanema reuniu agricultores e agricultoras que viveram a tensão e os perigos do acontecimento que marcou a história da região Sudoeste.
“Essa lei vale um mandato”, este foi o comentário do deputado Augustinho Zucchi após saber que o projeto de lei de sua autoria foi sancionado governador alterando o artigo 1º da lei 14.895/05.
Mais um título para as meninas do basquete de Realeza, agora a medalha de ouro dos Jogos Abertos dos Municípios do Sudoeste do Paraná. A conquista foi em casa com apoio da torcida.
O Brasil continua sendo um dos países considerados mais difíceis para a realização de negócios, caindo uma posição no ranking Fazendo Negócios 2008, compilado pelo Banco Mundial. No ranking, que reúne 178 países analisados em 2006-2007, o Brasil ficou na 122ª posição, atrás de países como Namíbia (43ª posição), Botsuana (51ª) e Peru (58ª). Entre os BRICs (grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia e China), o país ficou em último lugar. A Índia, que até o ano passado estava atrás do Brasil, subiu para o 120º lugar, e a China saltou dez posições, passando de 93ª colocada para 83ª. A Rússia foi a 106ª colocada.
Top