Fim da taxação ao leite importado será debatida na Amsop
Assessoria

Da assessoria

Apesar da sinalização do presidente Jair Bolsonaro de rever o fim da medida antidumping que impunha taxas ao leite oriundo de outros países, a Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná) irá manter evento programado para esta sexta-feira (15).

A audiência pública irá reunir prefeitos, vereadores, deputados e representantes de empresas e entidades ligadas à produção leiteira para reforçar o pedido pela volta da taxa de importação e a adoção de medidas para fortalecer a atividade.

“É uma pauta que está ligada à agricultura familiar, especialmente. Esse leite entrando no Brasil sem a taxa de importação tende a inviabilizar muitas propriedades, que já trabalham com margens apertadas”, argumenta o presidente da Amsop e prefeito de Saudade do Iguaçu, Mauro Cenci.

O fim da taxação foi formalizado na semana passada pelo governo federal. A medida vinha sendo imposta desde 2001 à Nova Zelândia e União Europeia, com taxas de 3,9 a 14% sobre o leite em pó que entrava no Brasil. O temor das lideranças regionais é de que a abertura force os preços do leite para baixo, prejudicando produtores rurais que dependem da atividade.

Os dados mais recentes apontam que o Sudoeste produz 1,2 bilhão de litros de leite por ano. A audiência pública acontece às 9 horas, no auditório da Amsop, e é aberta à participação da população.

Ler 342 vezes

Itens relacionados (por marcador)

Entre para postar comentários
Top