Diferenças entre quem lembra dos sonhos e quem não lembra

Você lembra os seus sonhos? Isso pode significar que você é mais atento ao que está ao seu redor quando está desperto.

 

 De acordo com o estudo recém-publicado, uma propensão maior a lembrar-se de sonhos está ligada a uma reação neurológica mais intensa ao som do seu primeiro nome, dormindo ou acordado. Isso permitiu que eles concluíssem que os cérebros das pessoas que se lembram de seus sonhos com frequência exibem padrões de ondas mais largos, como se eles fossem muito mais atentos e atraídos ao ambiente externo e ao que os rodeia.

 

Em resumo, pessoas que se lembram de seus sonhos parecem mais sensíveis aos estímulos do ambiente externo, enquanto aqueles uma má memória onírica tem uma habilidade maior de se concentrar em apenas um elemento e são mais resistente a mudanças.

 

Para chegar a essa descoberta, os pesquisadores dividiram 36 pessoas em dois grupos. Um deles tinha uma memória excelente para sonhos. O outro, só lembrava dele uma ou duas vezes por mês. Daí, eles registraram a atividade cerebral desses sujeitos enquanto seus nomes eram chamados, tanto enquanto estavam acordados e enquanto estavam dormindo. O método foi usado porque os cientistas queriam forçar o cérebro a processar alguma informação, e o nome é uma aposta fácil, já que estamos acostumados a responder a ele diariamente.

 

Quem se lembra melhor dos sonhos tem também um sono mais leve e está mais propenso a responder a estímulos noturnos. A conclusão é que a maneira como os cérebros desses dois grupos organizam e processam a informação é diferente em cada um deles.

Ler 1395 vezes
Entre para postar comentários
Top