Câmara vai investigar Coohabel

Fonte: Assessoria

A Câmara de Vereadores de Francisco Beltrão deverá abrir uma Comissão de Inquérito para investigar a Cooperativa Habitacional Beltronense (Coohabel).

 

A iniciativa é do vereador Cleber Fontana (PSDB), a partir de denúncias feitas na Tribuna da Câmara na sessão de 04/11 por Morgana Araujo, que há quatro meses é coordenadora da cooperativa. Ela compareceu no Legislativo, acompanhada de outros dirigentes e assessoria jurídica, a convite do vereador Ivanir Tupi Prolo (PP). Morgana falou sobre os problemas da Coohabel, originados, segundo ela, pela diretoria anterior, e respondeu perguntas formuladas pelos vereadores. Os debates duraram quase uma hora e meia.
Ela enfatizou que a atual direção assumiu a cooperativa para realizar um trabalho com transparência e tornar público as irregularidades da diretoria anterior, já apuradas por meio de uma auditoria. A conclusão, segundo Morgana, é que houve má gestão. A Coohabel tem cerca de 900 associados, com pouco mais de 400 ativos, e coordena sete loteamentos e o projeto de construção de um prédio. Alguns estão quase concluídos, mas outros apresentam graves problemas, principalmente financeiros e de falta de regularização.
Um dos casos é o Loteamento Água Branca, onde será necessário fazer uma chamada de capital de quase R$ 12 mil para que as famílias tenham acesso aos lotes e possam construir suas casas. Conforme Morgana, além de apurar as irregularidades, a atual diretoria, com apoio de uma comissão e do Conselho Fiscal, busca solucionar todos os problemas. Também explicou que o caso já foi encaminhado para a Justiça, para que os responsáveis pelas irregularidades respondam criminalmente pelos atos.
O vereador Cleber classifica a situação da Coohabel como gravíssima, uma vez que centenas de famílias que têm o sonho de construir a casa própria estão desesperadas e sem saber se terão a escritura do lote que já pagaram. Também relata que o Poder Legislativo não pode ser omisso a esta situação e precisa tomar uma atitude para ajudar a resolver o problema e buscar a justiça para que os responsáveis sejam punidos. Caso o requerimento do vereador Clever seja aprovado na votação da próxima semana, serão indicados os quatro vereadores que irão compor a Comissão de Investigação.

Ler 695 vezes

Itens relacionados (por marcador)

Entre para postar comentários
Top