Sexta, 22 Janeiro 2016 08:52

Raio – X

Escrito por

Crise

A marolinha está fazendo suas vítimas país afora.

O comércio amargou um fim de ano dos piores dos últimos anos. O contribuinte se vê ameaçado a todo instante com promessas (ou seriam ameaças) de que novas taxas e impostos podem surgir pra fechar o caixa do governo. Empresas fechando as portas, demitindo e deixando muita incerteza. No sul do País, temos o agronegócio que está salvando a fatura. Apertem os cintos.

Vacinas

Estamos num momento de muito pavor. Não fosse a crise econômica, moral, ética e política, temos a ameaça diária do mosquito transmissor da Dengue, e outras doenças e para piorar, os Postos de Saúde do Brasil estão sem vacinas. As famílias estão preocupadas. Qual era o planejamento do Governo Federal? Coisas básicas estão deixando de existir. Conquistas da população estão indo pelo ralo. Que Deus proteja o Brasil!!!

Mercado imobiliário

De cada 100 aquisições de imóveis na planta, os futuros moradores devolveram 41. Preferem pagar aluguel a enfrentar a incerteza que o futuro pode reservar, como por exemplo, mais inflação, mais impostos, mais arrocho, mais alta do dólar e o desemprego que é inevitável em períodos de crise. Para piorar, até o governo arrochou as possibilidades de acesso à moradia popular. O negócio vai ser protelar sonhos. Para quem tem dinheiro no bolso (que são poucos), está surgindo grandes oportunidades de compra de imóveis de gente enforcada. O aluguel também está baixando. Tem quem já esteja alugando pelo valor do condomínio. Imagina, o preço da luz, da água, do IPTU, etc. e tal.

Realeza

As redes sociais de Realeza movimentaram mais uma vez a situação lamentável do Lago Municipal, que consumiu um valor razoável de recursos públicos e ocupou discursos de cartão postal do município. Assoreado, é mais um depósito de lama e criadouro de mosquitos. Mas a população não está preocupada somente com o descaso do Lago. O município investiu um alto valor na aquisição de terreno que era para abrigar a área industrial. Até agora, nada. Está sendo confeccionada uma lista de valores de dinheiro público que até o momento não deram retorno e não tem perspectivas futuras.

 

Santa Izabel do Oeste

O prefeito Moacir Fiamoncini enviou esta semana para a Câmara Municipal o Projeto de Lei 005/2016 que concede reajuste de 11,36% aos vencimentos dos servidores municipais a partir de janeiro de 2016 com base no IPCA dos últimos 12 meses.

Gaitaço

O município de Ampére promete uma grande festa para os dias 30 e 31 de janeiro. É o Gaitaço 2016 que deverá reunir mais de 200 gaiteiros do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Os cavaleiros também farão a sua festa tradicionalista. O Gaitaço tem à frente o prefeito Hélio Alves que emprestou o seu padrão de qualidade e voluntariedade em favor de mais este projeto cultural. Aliás, o Hélio tem vários projetos culturais no Sudoeste, muitos deles, em andamento.

Planalto

O chefe de Gabinete da prefeitura de Planalto, Luiz Carlos Boni está sendo sondado pelas lideranças partidárias e empresariais para ser candidato a prefeito, em 2016. Boni está filiado no PP e já conta com vários apoios de Partidos e de expressivas lideranças. Anete Luersen, esposa do deputado Nelson Luersen, também é um forte nome para concorrer ao pleito, mas como faz parte do mesmo grupo político de Boni, há o entendimento de apoiar. Outro nome que surge é o do ex-prefeito Nilo Lucietto. Há quem aposte de que ocorra candidatura única.

Pérola D’Oeste

O vereador e ex-presidente da Câmara Municipal, Renato Karas (PDT) rompeu com o grupo político da administração municipal e com isso, o PMDB conquistou a presidência da Casa com o vereador Adelto Bem. O feito tem fortalecido a oposição no município e melhorado as condições para a disputa do pleito de 2016. O deputado Nelson Luersen, em entrevista na Rádio Pérola, disse que o PDT não foi respeitado pela administração e que o vereador Renato Karas tem razões suficientes para não apoiar a atual administração da qual o PDT foi aliado na eleição de 2012.

Ampére

Em Ampére, o prefeito Hélio Alves (PDT) está sendo convencido a concorrer nas eleições de 2016. Inicialmente, Hélio não queria a reeleição e se dispôs a atuar apenas por um mandato. Porém, as lideranças comunitárias, empresariais e políticas pretendem que Hélio dispute a eleição e continue os projetos que o município tem nas mais variadas áreas. Investimentos em Saúde, em Educação, na Agricultura, na pavimentação de ruas, no Saneamento Básico, nas condições patrimoniais com aquisições de máquinas, veículos e implementos, credenciam para a reeleição.

Francisco Beltrão

Em Beltrão já se tem uma certeza. A dupla Antônio Cantelmo Neto (PMDB) e Eduardo Scirea (PT) vão à reeleição para prefeito e vice-prefeito respectivamente. Já pelos lados da oposição as conversas são várias. Depois que o ex-prefeito, Vilmar Cordasso (PP), líder nas pesquisas de opinião, anunciou que não disputará o pleito, surgiram vários nomes, mas ainda não há uma consolidação. O vereador Cléber Fontana (PSDB), o ex-vice-prefeito Antônio Bonetti (PP) e o ex-vereador Jocemar Madruga (PDT) são os nomes mais lembrados. Mas tem muita conversa e muitos beltronenses acreditam que o PDT por força da organização estadual e federal, estará no grupo de Caltelmo e Scirea.

Prorrogação de mandatos

Os possíveis candidatos tem mais de 60 dias para definir o destino partidário. Muita coisa pode acontecer ainda. Mas surgiu nos últimos dias, um movimento liderado pela Confederação nacional dos Municípios, para que as eleições de 2016 sejam transferidas para 2018 e daí com a prorrogação dos atuais mandatos de prefeitos e vereadores. Com a atual crise, com a falta de dinheiro já anunciada pelo TSE para as eleições e com a possibilidade de eleições gerais em 2018, não é de duvidar. Por parte do Congresso Nacional que em sintonia a Justiça Eleitoral e pela vontade de muitos dos atuais administradores, pode-se esperar qualquer coisa. Até o arranjo de eleições gerais com a desculpa da crise (???). Quem quer apostar?

Ler 1049 vezes
Entre para postar comentários
Top