Justiça decreta a prisão de oito vereadores e quatro servidores da Câmara
Divulgação

Atendendo requerimento do núcleo de Foz do Iguaçu do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), o Juízo da Comarca de São Miguel do Iguaçu, determinou a prisão temporária e a suspensão da função pública de oito dos nove vereadores de Itaipulândia e de quatro servidores da Câmara Municipal.

O próprio Gaeco cumpriu os mandados na terça-feira, 12 de abril. O único vereador que não estaria envolvido no esquema é Roberto Piana (PT).

Investigações do Gaeco apuraram que, de setembro de 2013 a novembro de 2015, vereadores se utilizaram do subterfúgio de inscrever-se em cursos para receber diárias indevidamente. Entre as irregularidades identificadas destacam-se casos de vereadores que sequer iam para o local da capacitação; outros que se deslocavam até a cidade do treinamento, mas não o frequentavam; alguns que receberam verba para um número de dias superior ao que ficavam no local e ainda outros que compareciam apenas para registrar presença, sem participação efetiva nos cursos. Foram gastos pela Câmara, no período indicado, R$ 511 mil em diárias e R$ 160 mil para pagamento dos cursos.

Além das prisões, também foi autorizada a condução coercitiva do contador e do ex-contador da Câmara.

Ler 1229 vezes

Itens relacionados (por marcador)

Entre para postar comentários
Top