O PAPEL DO FARMACÊUTICO NO CUIDADO DA SUA SAÚDE!  Anis estrelado!
Acervo Pessoal

O Brasil é um país com grande diversidade biológica e cultural e conta com um acúmulo considerável de conhecimentos e tecnologias tradicionais, entre os quais se destaca o vasto acervo de saberes sobre o manejo e utilização de plantas medicinais.

Diversos grupos culturais recorrem às plantas como recurso terapêutico, sendo que, nos últimos anos, intensificou-se o uso como forma alternativa ou complementar aos tratamentos da medicina tradicional.

Estudos relacionados ao uso de plantas com propriedades terapêuticas mostraram que pessoas têm o hábito de utilizá-las no cuidado ao sistema respiratório, especialmente para gripes e resfriados, e que o saber popular vai ao encontro dos estudos científicos para a maioria das indicações.

O Illicium verum conhecido popularmente como anis estrelado é uma árvore que pode atingir até 10 metros de altura. Produz pequenas flores amarelas, com folhas largas de verde intenso e seus frutos em forma de estrela possuem no seu interior, em cada ponta da estrela, uma semente. Eles possuem coloração marrom e um aroma bem característico e são ricos em óleos essenciais. Esta árvore, que se parece a um pé de eucalipto, pode produzir até 4 mil frutos por colheita.

Seu nome latino deriva do inglês allurement – sedução, encantamento, fascinação. Trata-se de uma planta belíssima de uso milenar como condimento, medicamento e “planta mágica”. Lord Cavendish foi o primeiro a conhecê-la na China, no século XIX, e quem a introduziu na Europa.

O anis estrelado foi citado por indivíduos em uma pesquisa sobre o uso de plantas e suas indicações, especificamente para a gripe A (H1N1) e teve evidência encontrada em estudo revelando que o ácido chiquímico, presente na Illicium verum é um intermediário chave na produção do fosfato de oseltamivir, comercialmente chamado de Tamiflu®, um antiviral com indicação para o tratamento da gripe.

É importante contudo, buscar orientações profissionais ao sentir qualquer sintoma suspeito de gripe. Trata-se de uma situação delicada e de tratamento específico que exige cuidados médicos. As plantas vêem como um auxílio e mesmo assim exigem seus cuidados. È comum se pensar que por se tratar de um chá ou de um produto fitoterápico não há contra indicações nem reações adversas, sendo que este pensamento é equivocado. A auto medicação, mesmo que com plantas apresenta riscos e por isso sua utilização exige orientação profissional.

Mariana Kist Pompermaier (Farmacêutica – CRF/PR: 24332)

Ler 789 vezes
Entre para postar comentários
Top