Mãe depois dos 40: mitos e verdades da gravidez da mulher madura
Salete quando estava com 27 semanas de gravidez Arquivo Pessoal

Por Thaís Sabino @thaissabino

A primeira gravidez da cantora Janet Jackson, de 50 anos, gerou polêmica entre os fãs após a artista cancelar sua turnê mundial de shows.

Janet informou que precisa “decansar” por ordens médicas e se dedicar à gravidez. Apesar de o número de mulheres grávidas após os 40 anos de idade só aumentarem - cresceu 17,6% entre 2003 e 2012 no Brasil - a gestação ainda é delicada, com alto risco de aborto espontâneo, trabalho de parto prematuro, hipertensão, além de possíveis alterações genéticas no feto, segundo o ginecologista Eduardo Famá.

A qualidade e quantidade do conteúdo ovariano da mulher cai com o passar dos anos, afirmou o ginecologista e obstetra João Bosco. “Diferentemente do homem, que produz seus espermatozoides diariamente, a mulher vem com seu conteúdo de folículos já pronto e eles envelhecem”, explicou. É por isso que após os 40, a grávida precisa de mais atenção no pré-natal, ter consultas médicas com menos intervalos, fazer vigilância da pressão arterial, controlar o açúcar no sangue, e realizar rastreamento de alterações genéticas, afirmou o especialista. Ele acrescentou que entre os problemas genéticos, a Síndrome de Down é o mais comum.

A faixa etária ideal para engravidar é entre 18 e 35 anos, de acordo com os especialistas entrevistados, no entanto, dizer que gravidez espontânea após os 40 não existe, é mito, afirmaram.“A busca por um relacionamento estável, a espera pela estabilidade financeira e profissional fazem com que um grande número de mulheres adiem a maternidade”, considerou a ginecologista diretora do Centro de Reprodução Humana Fertil Care, Luciana Potiguara. A maturidade do casal é um ponto positivo do adiamento da gravidez, na opinião do ginecologista Eduardo Famá.

“Toda mulher deveria ter filhos depois dos 40”, Roselaine Pianowski

Embora tenha enfrentado uma gravidez complicada - se “sentia doente e não grávida” - Roselaine estava mais preparada para ser mãe, mais leve e paciente. Ela e o marido estavam tentando ter o segundo filho e Roselaine engravidou aos 41 anos. Salete Flores de Almeida, 50 anos, teve o segundo filho aos 42 anos, após dois abortos espontâneos, e cirurgia para remoção da trompa e ovário esquerdo. “Tem gente que diz que nessa idade a mulher não engravida porque já está ‘madura demais’, que vai parecer avó da criança, mas é tão gratificante ser mãe nessa idade, quando você já tem maturidade suficiente para dar atenção a um filho”, comentou.


A evolução da reprodução assistida tem possibilitado mulheres serem mães após os 40 anos, segundo a ginecologista e diretora do Centro de Reprodução Humana Fertil Care, Luciana Potiguara. “O número de mulheres que procura os serviços com o objetivo de preservar a fertilidade tem crescido de modo expressivo, com bons resultados quando esta decisão acontece antes dos 35 anos de idade”, disse ela.

Ler 3947 vezes

Itens relacionados (por marcador)

Entre para postar comentários
Top