Pedágios: novos contratos só com transparência e preço justo
Assessoria

(Artigo de opinião do Deputado Estadual Reichembach)

No Brasil pagamos altíssimos impostos nas mais diversas áreas, e dentre estes impostos alguns estão relacionados as nossas rodovias, como as taxas sobre combustíveis e o IPVA, além do IPI e tantos outros.

Diante de tão alta carga tributária, tanto a implantação quanto a manutenção das estradas deveriam ser atribuições do poder público, mas infelizmente estamos cada vez mais distantes desta possibilidade e condicionados as concessões públicas. Os motivos da falta de recursos para investimentos em infraestrutura variam desde compromissos com saúde, educação, previdência, programas sociais, mas principalmente pela falta de planejamento, por ineficiência e pelo nefasto problema da corrupção.

O caminho que nos resta são as concessões, vigentes nas rodovias do Paraná desde 1997 e que valem até 2021. A alternativa das concessões levou a uma grande frustração no nosso estado, pois foram implantadas de forma nebulosa, ou seja, faltou transparência e os investimentos por parte das empresas não apareceram se comparados com os preços exagerados, ficando o estado e a população reféns de contratos inflexíveis.

Precisamos intensificar já a exigência por mais investimentos nas rodovias, de mais obras para justificarem as altas tarifas que pagamos, para atenderem às pesadas demandas atuais das nossas estradas, e principalmente para dar mais segurança para os usuários. Vamos debater o assunto dos pedágios no Paraná, para que após a conclusão dos contratos eles sejam reiniciados do zero, com novas condições, e acima de tudo com preços justos e investimentos que apareçam nas nossas estradas.

Ler 873 vezes
Entre para postar comentários
Top