Polícia prende quadrilha especializada em roubo a ônibus de turismo
Carlos Soares/Polícia Civil

Nove pessoas foram presas, entre elas três em flagrante, durante a operação Fim da Linha, deflagrada na quinta-feira (1º) pela Polícia Civil em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), com o objetivo de desarticular uma quadrilha especializada em roubo a ônibus de turismo.

 

Com a participação de 70 policiais, as prisões ocorreram em Curitiba e Região Metropolitana. A quadrilha é suspeita de realizar pelo menos três roubos a ônibus de turismo neste ano: um em março, outro no mês de julho e o terceiro em agosto.

De acordo com as investigações da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), parte da organização criminosa embarcava nos ônibus em Curitiba, como se fossem passageiros (sacoleiros), com destino à cidade de Foz do Iguaçu para realizar compras no Paraguai. Em um determinado ponto, eles anunciavam o assalto e ordenavam ao motorista a abrir a porta para entrada dos comparsas.

O ônibus então era levado para áreas remotas de Curitiba e à beira de rodovias. Após roubarem dinheiro, joias e pertences dos passageiros, as vítimas eram colocadas sem roupa no bagageiro do ônibus. A quadrilha agia com extrema violência e frieza.

"Foi uma operação de sucesso realizada pela DFR, em um trabalho coordenado com a Polícia Rodoviária Federal, com nove pessoas presas portando drogas, armas, carros roubados. Uma quadrilha extremamente violenta. Neste tempo de investigação, três assaltos foram identificados e novas investigações vão vincular essa quadrilha a outros assaltos. Todas as vezes que a polícia atua com outros órgãos aumenta a capacidade operacional da equipe de investigação e de uma maneira efetiva e rápida conseguiram dar uma resposta neste caso", afirmou o secretário de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária, Wagner Mesquita.

De acordo com o delegado-titular da Furtos e Roubos, Matheus Laiola, foram dois meses de investigação para retirar de circulação os perigosos criminosos que causavam terror nas vítimas. “O modus operandi dos autores demonstra a extrema frieza desta quadrilha", resumiu.

"Mais uma vez a PRF e a Polícia Civil unem esforços para combater quadrilhas que assaltam ônibus. A atuação conjunta dos dois órgãos e a participação ativa da área de inteligência da PRF foram fundamentais para o sucesso da operação", ressaltou Anthony Nascimento, chefe-substituto do Núcleo de Operações Especiais da PRF.
Com a quadrilha foram apreendidos dinheiro, drogas, uma balança de precisão, munição, uma pistola e uma espingarda calibre 12, além de um carro roubado e posteriormente adulterado. Eles responderão por associação criminosa e roubo a mão armada. Se condenados os integrantes da quadrilha poderão pegar até 16 anos de prisão.

"Além dos seis mandados de prisão temporária cumpridos, as diligências resultaram em quatro autos de prisão em flagrante por tráfico de drogas, receptação, adulteração de veículo, posse de arma de fogo e munição de uso permitido - crimes pelos quais os suspeitos responderão. As investigações continuam para apurar a participação dos criminosos em outros assaltos", disse o delegado-adjunto da unidade Emmanoel David.

Ler 2463 vezes

Itens relacionados (por marcador)

Entre para postar comentários
Top