Quinta, 16 Março 2017 18:39

Paraná busca mais agilidade na aprovação de financiamentos do BID

Escrito por
Paraná busca mais agilidade na aprovação de financiamentos do BID Assessoria

O governador Beto Richa se reuniu na quarta-feira (15), em Brasília, com representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para tratar de agilidade na aprovação de financiamentos, junto à instituição, para investimentos no Paraná.

O encontro foi na sede do banco. São dois projetos do Paraná, orçados em US$ 353,1 milhões (R$ 1,1 bilhão): o Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Estado e o Programa Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Urbano e Melhorias de Infraestrutura Municipal – Paraná Urbano III.

De acordo com o governador, a instituição se comprometeu a acelerar a aprovação dos financiamentos em função da boa condição financeira do Estado: "Nossa sólida situação fiscal facilita o trâmite da operação", afirmou Richa. “A melhoria do nosso rating, a nota de classificação de risco, que atesta o equilíbrio das contas públicas estaduais, comprova que o Paraná tem todas as condições de contratar esta operação de crédito", acrescentou. Richa lembrou que o Estado vem reduzindo de forma consistente a relação entre a dívida consolidada e as receitas correntes líquidas, o que amplia a capacidade de pagamento do governo estadual.

O secretário de Estado da Fazenda, Mauro Ricardo, que também participou da reunião no BID, disse que a instituição tratará dos projetos do Paraná com prioridade. “Será dada prioridade na tramitação da documentação no âmbito do BID para que possamos assinar essas operações até o mês de julho e para que a liberação dos recursos seja feita já no segundo semestre”, informou.

Mauro Ricardo Costa lembrou que, além do BID, o Estado também está pleiteando recursos junto ao Banco do Brasil. “Nós também estamos solicitamos junto ao banco uma análise de solicitação de operação de crédito na ordem de R$220 milhões, que serão investidos nas rodovias do Paraná. Todos os municípios do Estado serão beneficiados com esses recursos”, contou.

INFRAESTRUTURA
Orçado em US$ 435 milhões (R$1,37 bilhão), o Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Estado abrange uma série de investimentos em obras rodoviárias, projetos na área de infraestrutura e a construção de centros logísticos no Paraná. Do valor total, a proposta prevê um financiamento de US$ 235 milhões (R$ 742 bilhões) em financiamento junto ao BID. Os outros US$ 200 milhões (R$ 632 milhões) são de contrapartida do Governo do Paraná.

Entre as obras programadas estão os contornos de Wenceslau Braz (Norte Pioneiro), de Marechal Cândido Rondon (Oeste) e de Castro (Campos Gerais). Também há obras de pavimentações do acesso de Coronel Domingos Soares (Sudoeste) e da ligação entre Pitanga a Mato Rico (Centro), além da pavimentação entre São Mateus do Sul e Irati (Sul). Ainda está previsto no projeto a criação de pontos de armazenagem de grãos, estacionamentos e áreas de serviços em regiões estratégicas para o transporte de cargas no Paraná.

O secretário estadual de infraestrutura e logística, José Richa Filho, que também esteve presente na reunião com o BID, disse que o projeto do Paraná foi elogiado pela instituição internacional. “Isso porque a nossa proposta trata da multimodalidade, e não só de rodovias. O projeto prevê ferrovias e centros logísticos, por exemplo. Essa multimodalidade foi muito atrativa para o BID, que inclusive quer usar o projeto do Paraná como exemplo para outros estados”, afirmou.

PARANA URBANO III
Para o Programa Paraná Urbano III, que deve ser executado em quatro anos, o governo estadual pleiteia junto ao BID o valor de US$ 118.379 milhões (R$ 372 milhões). Outros US$ 150 milhões (R$ 474 milhões) são de contrapartida do Estado. O montante será usado para pavimentações asfálticas, recape de estradas municipais, urbanização de vias urbanas e construções de escolas.

EMPRÉSTIMOS
O primeiro financiamento pedido pelo governo, já liberado pelo BID em janeiro, foi para o fortalecimento do programa Paraná Seguro, que visa reduzir os níveis de violência e criminalidade em Curitiba, Região Metropolitana e municípios da tríplice fronteira. O governo estadual contratou o valor de US$ 67,2 milhões (R$ 212 milhões), que está sendo utilizado para a construção de novas delegacias cidadãs, a compra de novas viaturas e para a realização de cursos de qualificação para os policiais.

Lido 475 vezes
Entre para postar comentários
Top