Agentes Comunitários de Saúde vão auxiliar na captação de doadores de sangue no Paraná
Assessoria

Uma nova estratégia da Secretaria estadual da Saúde pretende aumentar o número de doações de sangue no Paraná.

A proposta é capacitar Agentes Comunitários de Saúde (ACS) dos municípios para que sensibilizem e incentivem a comunidade a se tornarem doadores de sangue. Atualmente, o Hemepar conta com 21 unidades de coleta no Estado.

“É enorme a contribuição do trabalho dos ACS para saúde pública. E confio na ajuda desses profissionais para mais esse papel: o de captar novos doadores de sangue no Paraná. Com essa importante parceria, nossa missão é aumentar em 30% a quantidade de doações no Estado”, afirma o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto.

De acordo com o diretor do Hemepar, Paulo Hatschbach, os avanços na saúde paranaense, como aumento nos transplantes de órgãos, exigem crescimento nas doações de sangue. “Os hospitais estão crescendo, os números de transplantes no Paraná também está aumentando e o Hemepar precisa acompanhar isso. Então, é necessário conscientizar a população sobre o grande benefício da doação de sangue”, fala.

CAPACITAÇÕES
Os ACS serão capacitados por meio de oficinas organizadas em todo o Estado. A região de Cornélio Procópio foi a primeira a iniciar as capacitações no final do mês de março. “A união de forças e a participação de todos é essencial para atingir nossos objetivos. Além disso, a ação valoriza o trabalho dos agentes. Isso deve ser repetido em todo Estado”, comenta a diretora da 18ª Regional de Saúde, Fabiana Olchameski. Agentes Comunitários de Saúde vão auxiliar na captação de doadores de sangue no Paraná

Em Curitiba, devido ao grande número de agentes, os eventos serão divididos por regiões da cidade durante todo o mês de maio. A região do bairro Tatuquara, na capital, foi a primeira a receber a capacitação. O evento aconteceu nesta quarta-feira (26) e reuniu mais de 70 ACS.

Elza Savioli é agente e também doadora de sangue. “As pessoas nos tratam com muito respeito e aceitam as informações que levamos para dentro da casa delas. Doar sangue é fazer o bem e acho que isso vai ser percebido pela comunidade e trará resultados positivos”, conta.

FIDELIZAÇÃO
Hatschbach ressalta que o povo é solidário, mas muitas vezes acaba esquecendo da doação. “Os ACS vão ajudar nessa lembrança. Não precisamos apenas de doadores pontuais, precisamos dos fidelizados – que são aqueles que vão ao Hemepar de duas a três vezes ao ano”, ressalta.

O diretor também lembra que todos os dias são necessárias de 600 a 800 bolsas de sangue no Estado. “São 384 hospitais atendidos que precisam de 14 a 15 mil bolsas de sangue mensalmente. Todo dia é um desafio. Com doadores fidelizados, podemos ficar um pouco mais tranquilos”, explica.

PARA DOAR
Para se tornar um doador de sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos (menores de idade com autorização e presença do responsável legal); pesar acima de 50 quilos; estar descansado e bem alimentado; evitar alimentos gordurosos na véspera e no dia da doação; não estar gripado, com febre ou diarreia; não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas; não estar grávida ou em período de amamentação; estar em boas condições de saúde; e apresentar um documento oficial com foto.

Ler 1614 vezes

Itens relacionados (por marcador)

  • TRE recebe a inscrição de 121 candidatos a prefeito e vice-prefeitos nos 42 municípios do Sudoeste

    2.839 candidatos a vereador por 25 partidos estão inscritos no TRE para concorrer as eleições proporcionais no Sudoeste.

  • Prefeituras receberam quase R$ 20 milhões a menos em ICMS no semestre

    Gestores estão cortando despesas para enfrentar momento de crise nas contas públicas.

     

    Da assessoria/Amsop

    Apesar do aumento nos repasses de ICMS às prefeituras da região em junho, o primeiro semestre do ano terminou com queda de R$ 19,6 milhões nas transferências do imposto. Os meses com pior resultado foram abril e maio, quando a redução foi de 33% e 40%, reflexo da redução da atividade econômica em função das medidas de combate ao coronavírus.

     

    Os repasses de ICMS aos 42 municípios do Sudoeste totalizou R$ 261 milhões entre janeiro e junho deste ano, valor menor que os R$ 280 milhões do mesmo período de 2019, segundo levantamento feito pela Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná). E as transferências do imposto são apenas uma das que as prefeituras recebem do governo do Estado e Federal para custear despesas e realizar investimentos e que também foram afetadas. A arrecadação própria dos municípios (com IPTU, ITBI, ISS...) foi reduzida.

     

    A União está complementando parte do FPM e aprovou o repasse de dois auxílios emergenciais a estados e municípios, mas somente uma parte destes recursos chegou às prefeituras.

     

    Corte de gastos e cumprimento das obrigações

  • Sudoeste do Paraná tem mais de 481 mil eleitores

    A Justiça Eleitoral divulgou dados referentes ao mês de maio de eleitores que já estão aptos a votar nas eleições municipais de 2020.

  • Prefeitura investe quase R$ 1 milhão na Unidade de Saúde do Padre Ulrico

    A administração municipal de Francisco Beltrão investirá quase R$ 1 milhão em reformas e ampliação da unidade de saúde do bairro Padre Ulrico.

  • 215 pessoas morreram em decorrência da Covid-19 no Paraná

    Nesta quinta-feira foram divulgados mais dez óbitos, o maior número registrado em um único informe epidemiológico, desde o início da pandemia, há 81 dias. Estado tem 327 novos casos e total é agora de 5.820 diagnósticos.

Entre para postar comentários
Top