Secretaria de Aviação pretende verificar área do aeroporto regional, em Renascença
Na Sac, em Brasília, hoje: Antonio Pedron, Frank Schiavini, Dario Lopes, Osmar Serraglio, André Silvestri, Silvio Barros, Lessir Bortoli, Moacir Fiamoncini e Beto Arisi Assessoria

Avanço é resultado da indicação do Estado em desapropriar a área para construção do aeroporto.

Da assessoria

Em um novo encontro com a Secretaria de Aviação Civil (Sac), representantes do Sudoeste obtiveram mais um avanço para viabilizar o aeroporto regional. O secretário da pasta, Dario Rais Lopes, disse que pretende trazer técnicos da Sac até a área indicada para receber o sítio aeroportuário, em Renascença.

“Essa visita seria uma forma de avaliar os dados técnicos que apresentamos sobre este local e atualizar as informações que vão nos dar a devida dimensão sobre a viabilidade deste aeroporto”, explicou o presidente da Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná), Moacir Fiamoncini.

Um estudo feito pela entidade há 11 anos indicou uma área no interior de Renascença como a melhor para a construção do aeroporto, considerando diversos fatores técnicos. O local fica nas comunidades de Buriti e Canela, bem próximo à PR-280.

O encontro com Lopes aconteceu nesta terça-feira (7), em Brasília, e além de Fiamoncini também participaram o vice-prefeito de Francisco Beltrão, Antonio Pedron (coordenador da comissão do aeroporto regional), o prefeito de Renascença, Lessir Bortoli, o prefeito de Coronel Vivida e presidente da AMP (Associação de Municípios do Paraná), Frank Schiavini, o deputado federal Osmar Serraglio e o secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Silvio Barros. O arquiteto André Silvestri, que elaborou o estudo preliminar das áreas para o aeroporto, também esteve na Sac.

O encontro foi agendado depois que a governadora Cida Borghetti manifestou interesse em desapropriar a área indicada para construção do aeroporto regional. No entanto, é preciso atualizar as informações, revisar o projeto e dar continuidade à contratação do estudo de viabilidade da área.

Novo aeroporto

Um dos argumentos das lideranças regionais que defendem a proposta é o de que o aeroporto regional teria capacidade de cumprir com diversos critérios técnicos de segurança, além de logisticamente atender tanto o Sudoeste do Paraná quanto o Oeste de Santa Catarina com voos regulares em aeronaves maiores, o que baratearia o custo da tarifa por passageiro. Outros aeroportos já existentes na região se mostram inviáveis para linhas comerciais por estarem muito próximo de áreas urbanas.

Lido 232 vezes

Itens relacionados (por tag)

Entre para postar comentários
Top