CAPANEMA: Feira reúne agroindústrias produtoras de melado e derivados da cana-de-açúcar
Assessoria

A governadora Cida Borghetti esteve na sexta-feira (19) em Capanema, no Sudoeste do Estado, para participar da 20ª Feira do Melado, evento tradicional que busca valorizar a produção das agroindústrias que fabricam produtos derivados da cana-de-açúcar. Cerca de 100 mil pessoas devem passar pelo local nos cinco dias de evento, que começou na quarta-feira (15) e seguiu até o domingo (19).

A feira, de acordo com a governadora, ajuda a valorizar a agricultura familiar do Estado. “É de extrema importância o fortalecimento da agricultura familiar e o fomento da agroindústria no Paraná”, disse. “A Feira do Melado, em Capanema, influencia toda a cadeia produtiva da cana-de-açúcar, fomenta o comércio local e aumenta a renda do produtor rural”, afirmou.
Cida também destacou a vocação da região para a produção de aves e citou o Frigorífico Diplomata, que está ampliando sua capacidade produtiva com apoio do programa Paraná Competitivo. “Este é um exemplo de que o programa do Governo do Estado ajuda no desenvolvimento de negócios locais, além de buscar investimentos externos”, disse. De acordo com a empresa, a ampliação vai gerar mil novos empregos.

AGROINDÚSTRIAS

A Feira do Melado conta com um pavilhão exclusivo para as agroindústrias, que além do melado também produzem açúcar mascavo, melaço, rapadura, cachaça, bolachas, entre outros produtos. A exposição conta também com mostras de outros setores, com destaque para o turismo. O município, que faz fronteira com a Argentina, fica próximo ao Parque Nacional do Iguaçu.
O prefeito Américo Bellé explicou que a feira começou pequena, com barracas dos produtores no Centro da cidade. “Estamos inovando na produção do melado, agregando mais tecnologia. Nosso município é referência em todo Paraná na fabricação de um melado diferenciado”, contou.

CERTIFICADO

Carro-chefe da feira, o melado batido de Capanema está em processo de certificação por Indicação Geográfica. O processo é feito pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi) e reconhece as características exclusivas de alimentos de determinadas regiões.
Mais claro que os produtos similares, o melado de Capanema é resultado de melhorias genéticas da cana e do solo e bioclima propícios para a produção. “Nosso produto já tem um reconhecimento nacional. A identificação geográfica, que deve sair nos próximos meses, vai agregar ainda mais valor, melhorando os ganhos dos produtores rurais”, afirmou a secretária municipal de Agricultura de Capanema, Raquel Szimanski. O evento teve patrocínio da Copel e apoio da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento e do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater).

Ler 463 vezes

Itens relacionados (por marcador)

Entre para postar comentários
Top