Ibope ao Senado: Requião tem 43%; Richa, 28%; e Arns, 17%
Divulgação

Redação

O senador Roberto Requião (MDB) e o ex-governador Beto Richa (PSDB) seriam eleitos para as duas vagas paranaenses no Senado Federal se as eleições fossem hoje, segundo pesquisa Ibope divulgada na terça-feira (4) pelo portal G1 Paraná.

De acordo com a pesquisa encomendada pela RPC-TV, Roberto Requião (MDB) teria 43% das intenções de voto; Beto Richa (PSDB), 28%; Flavio Arns (REDE), 17%; Alex Canziani (PTB), 11%; Professor Wilson Pickler (PSL), 4%; Mirian Gonçalves (PT), 3%; Nelton (PDT), 3%; Oriovisto Guimarães (PODE), 3%; Zé Boni (PRTB), 3%; Rodrigo Tomazini (PSOL), 3%; Rodrigo Reis (PRTB), 2%; Roselaine Barroso (PATRI), 2%; Compadre Luiz Adão (DC), 1%; Gilson Mezarobba (PCO), 1%; e Jacque Parmigiani (PSOL), 1%. Votos brancos e nulos para a primeira vaga somam 13%; e para a segunda, 30%. Não sabe e não respondeu somam 31%.

A margem de erro da pesquisa é 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram ouvidos 1.204 eleitores de todas as regiões do Estado, com 16 anos ou mais, entre os dias 1º e 4 de setembro. O registro no TRE é PR-04985/2018, e no TSE, BR-01988/2018. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro

Na modalidade espontânea da pesquisa Ibope, em que o pesquisador somente pergunta ao eleitor em quem ele pretende votar, sem apresentar a relação de candidatos), o resultado é o seguinte: Roberto Requião (MDB): 10%; Beto Richa (PSDB): 7%; Flavio Arns (REDE): 3%; Alex Canziani (PTB): 2%; Oriovisto Guimarães (Podemos): 1%; Gilson Mezarobba (PCO): 0%; Mirian Gonçalves (PT): 0%; Rodrigo Reis (PRTB): 0%; Zé Boni (PRTB): 0%; Rodrigo Tomazini (PSOL): 0%; Professor Wilson Pickler (PSL): 0%; Outros: 2%; Brancos/nulos: 16%; Não sabe/não respondeu: 75%.

Ler 972 vezes

Itens relacionados (por marcador)

  • Prefeituras receberam quase R$ 20 milhões a menos em ICMS no semestre

    Gestores estão cortando despesas para enfrentar momento de crise nas contas públicas.

     

    Da assessoria/Amsop

    Apesar do aumento nos repasses de ICMS às prefeituras da região em junho, o primeiro semestre do ano terminou com queda de R$ 19,6 milhões nas transferências do imposto. Os meses com pior resultado foram abril e maio, quando a redução foi de 33% e 40%, reflexo da redução da atividade econômica em função das medidas de combate ao coronavírus.

     

    Os repasses de ICMS aos 42 municípios do Sudoeste totalizou R$ 261 milhões entre janeiro e junho deste ano, valor menor que os R$ 280 milhões do mesmo período de 2019, segundo levantamento feito pela Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná). E as transferências do imposto são apenas uma das que as prefeituras recebem do governo do Estado e Federal para custear despesas e realizar investimentos e que também foram afetadas. A arrecadação própria dos municípios (com IPTU, ITBI, ISS...) foi reduzida.

     

    A União está complementando parte do FPM e aprovou o repasse de dois auxílios emergenciais a estados e municípios, mas somente uma parte destes recursos chegou às prefeituras.

     

    Corte de gastos e cumprimento das obrigações

  • Sudoeste do Paraná tem mais de 481 mil eleitores

    A Justiça Eleitoral divulgou dados referentes ao mês de maio de eleitores que já estão aptos a votar nas eleições municipais de 2020.

  • 215 pessoas morreram em decorrência da Covid-19 no Paraná

    Nesta quinta-feira foram divulgados mais dez óbitos, o maior número registrado em um único informe epidemiológico, desde o início da pandemia, há 81 dias. Estado tem 327 novos casos e total é agora de 5.820 diagnósticos.

  • Paraná investe R$ 23,3 milhões em equipamentos para escolas

    As 2,1 mil escolas da rede estadual receberão mais de 550 mil cadeiras, mesas, talheres em inox, pratos, banquetas, armários, mesas-refeitório, refrigeradores, além de climatizadores que estão sendo destinados para unidades de regiões mais quentes do Estado.

  • Copel investe R$ 20 milhões na modernização de Centro de Operação

    Projeto permitirá que o sistema passe a comandar de forma remota e centralizada as usinas, subestações e linhas de transmissão de energia da Companhia.

Entre para postar comentários
Top