Atletas de Francisco Beltrão e Paranavaí  vencem a 12ª Meia Maratona das Cataratas

Realizada na manhã de domingo (2), a 12ª Meia Maratona das Cataratas celebrou os 80 anos do Parque Nacional do Iguaçu e deu início às atividades da Semana Mundial do Meio Ambiente.

Os 4.500 inscritos encararam as provas de 8 km e de 21 km dentro da unidade de conservação e puderam contemplar a magnitude das Cataratas do Iguaçu, cuja vazão está quatro vezes maior que a média. Informações do Portal da Cidade.
A costureira de Paranavaí Rozelene Rodrigues Padilha, de 41 anos, foi bicampeã da corrida de 8 km, após garantir a medalha de ouro este ano e no ano passado. Para ela, impor um ritmo e ir conquistando cada colocação no percurso é estimulante. “Ser acompanhada pelos batedores dá ainda mais vontade de ganhar.”
A atleta corre desde os 13 anos, já participou de diversas provas ao redor do Brasil, como a Aventura Ouro Fino – disputa de 50 km em montanha, na qual foi campeã na categoria feminina e ficou em quarto lugar na classificação geral.
O campeão entre os homens na distância de 21 quilômetros participou pela terceira vez da Meia Maratona das Cataratas é de Francisco Beltrão. Clemersom Neis, de 25 anos, ressalta que admirou a organização do evento e o trabalho da Polícia Rodoviária Federal com os batedores ao longo da corrida. “Comecei há seis anos fazendo uma hora e 49 minutos. Hoje, com mais de 30 mil quilômetros nas pernas, e depois de seis anos de treinamento, consegui realizar ela em uma hora e 14 minutos. Eu não vim com esse intuito, mas estou extremamente feliz de ter conseguido passar em primeiro lugar”, contou.

Corrida conectada com a natureza
De Limoeiro do Norte (CE), o bancário Alexandre de Freitas completou a 12ª Meia Maratona das Cataratas com o amigo Francisco Pereira da Silva, que é policial militar. Eles vieram a Foz do Iguaçu acompanhados de familiares. “Foi muito bom. É um trajeto seguro, sem trânsito e com ambiente exclusivo para o corredor”, destacou Alexandre. “Aqui, consegui reduzir em 13 minutos o tempo que havia feito em outra competição de 21 km. Perto da natureza a gente cansa menos, as forças se renovam”, disse.
Auxiliar administrativa em Toledo (PR), Ketlyn Michalski participou da prova pela primeira vez, com um grupo de 12 pessoas. “Achei o máximo, muita gente junta e motivação. Em contato com as Cataratas do Iguaçu nem cansamos, essa natureza linda recarrega nossas energias”, declarou.

O sucesso vem do planejamento
Para Ivan Baptiston, chefe do Parque Nacional do Iguaçu, a Meia Maratona das Cataratas se consolidou e hoje é considerada uma das provas mais bonitas do planeta. “As pessoas vêm pra cá porque se sentem felizes aqui. O parque é um patrimônio da população, da nação brasileira, e para nós é um privilégio e sempre um desafio realizar a prova.” Conforme Ivan, ela marca um pertencimento das pessoas à unidade de conservação.
Adélio conta que quando termina uma prova, a equipe já começa os preparativos para a próxima. “A gente fala que é um ano de planejamento e muito trabalho.” De acordo com ele, aproximadamente 500 pessoas, entre funcionários e voluntários, trabalharam para a realização desta edição especial de aniversário.
Olhar ambiental - Segundo Bruno Marques, diretor do Grupo Cataratas, as mudas de árvores nativas da Mata Atlântica produzidas pelos atletas na retirada do kit serão plantadas para compensar a emissão de carbono durante a corrida. “A campanha do plantio de mudas é para que as pessoas deixem aqui um impacto positivo.”
Cada muda será encaminhada ao Horto Municipal para que no momento adequado de plantio ela seja distribuída nos corredores ecológicos do parque e nos corredores turísticos da cidade. A parceria nesta ação se deu entre os colaboradores da unidade, que criaram a ONG Conhecer para Conservar, e a equipe do Horto Municipal de Foz do Iguaçu.
Este é o ano do combate à poluição atmosférica, promovido pela ONU, por isso, no percurso da prova, os maratonistas também se depararam com mensagens relacionadas ao tema. E por ser realizado dentro de um patrimônio natural da humanidade, o cuidado com a limpeza da pista foi imediato.
Segundo Adélio Demeterko, diretor-geral da Cataratas do Iguaçu S/A, “sempre há cuidado com a reciclagem do lixo. Assim que a prova foi evoluindo, já foi feita a desmobilização da estrutura e a coleta de todos os resíduos”. Cerca de 90% dos resíduos orgânicos serão triturados e transformados em adubo. Lonas e copos de isotônicos serão reciclados e reutilizados.

Turismo por esporte
Da Grande Buenos Aires, na Argentina, o Lanús estimula grupos de corredores a participar de provas em diferentes lugares, aliando turismo e esporte. O comerciante Frederico Vieito fez parte da caravana para a 12ª Meia Maratona das Cataratas, que contou com 50 participantes. “Correr em contato com a natureza é uma distração para todos os nossos problemas”, explicou Frederico. “Eu gostei muito da parte final da prova, com uma vista panorâmica das Cataratas do Iguaçu. Sem dúvida, um dos lugares mais bonitos do mundo”, apontou.

Resultados - Confira os 5 primeiros colocados nas modalidades de 8 km e 21 km:

Categoria – 8 km Geral Feminino - Rozelene Rodrigues Padilha: 32min13; Juceli Veronezi: 35min23; Constanza Herrera: 36min18; Marciane Gregorini: 36min51; Eleonora Leal Martinelli Matias: 36min48.

Categoria – 8 km Geral Masculino - Francisco de Assis Manoel: 26min33; Moisés Hermes dos Santos: 27min04; Afonso José Dala: 27min52; Carlos Alberto Coelho: 27min59; Uriwagner Fanesi de Oliveira: 28min02.

Categoria – 21 km Geral Feminino - Michelini França Ferreira: 1h26min44; Desireé Santos: 1h32min03; Lidia Karwoswski: 1h34min10; Larissa Klein Land: 1h34min19; Ana Paula Veja Lamim Leal: 1h34min50.

Categoria – 21 km Geral Masculino - Clémersom Neis: 1h14min09; Elton Wander Sales: 1h14min59; Claudemir Ferreira: 1h15min55; Fábio de Paula: 1h16min39; Adilson Souza Ferreira: 1h16min54.

Ler 107 vezes
Entre para postar comentários
Top