Trabalhador vai pagar conta da Previdência, diz Romanelli
Divulgação

O deputado Romanelli (PSB) reafirmou na terça-feira, 25, que a conta da reforma da Previdência, em discussão no Congresso Nacional em Brasília, será paga pelos trabalhadores.

"A reforma vai atingir, sobretudo, a população trabalhadora que está dentro do Regime Geral de Previdência Social (RGPS), ou seja, o trabalhador do setor privado, celetista, é quem vai pagar a conta da reforma", disse.

Nas contas do Romanelli, do R$ 1,07 trilhão que o governo federal pretende economizar em 10 anos com a aprovação da reforma, R$ 715 bilhões serão provenientes exclusivamente dos trabalhadores do setor privado. "Eles terão as aposentadorias reduzidas e postergadas. Dentro de 20 anos, a economia de R$ 715 bilhões, vai atingir R$ 3,4 trilhões, o que significa que o trabalhador brasileiro não vai mais conseguir se aposentar e vai ter que contribuir pelo menos 40 anos para se aposentar" disse

O deputado cita como exemplo um trabalhador de 65 anos - 20 anos de contribuição e média salarial de R$ 2.240 - hoje se aposentaria com R$ 2.016, mas com a reforma, vai se aposentar com R$ 1.139, ou seja, uma redução de R$ 877. "O eixo principal da reforma debatida e votada no Congresso Nacional é justamente o RGPS e ainda o abono salarial, o chamado BPC. E, portanto, 87% da economia que vai ser gerada, vai sair dos trabalhadores mais pobres", disse.

Na prática, segundo Romanelli, a conta da previdência vai ser paga mesmo pelo trabalhador, dona de casa e categorias como as domésticas, pedreiros, carpinteiros, açougueiros, entre outros. "As pessoas que trabalham no dia a dia é que vão pagar a conta da reforma da Previdência. Se fala muito de combater os privilégios, mas na verdade a conta é paga mesmo pelo trabalhador geral, aquele que atua no setor urbano", disse.

A reforma, diz ainda o deputado, vai inviabilizar ainda a aposentadoria do trabalhador rural. "Imagina uma pessoa que trabalha até os 65 anos para se aposentar, como trabalhador rural, ele literalmente vai perder esse direito ou ganhar um salário mínimo".

Ler 148 vezes
Entre para postar comentários
Top