Professores compartilham experiências e planos de ação

58 professores intercambistas da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte participaram na segunda (7) e terça-feira (8), em Curitiba, do I Encontro Estadual de Capacitação de Professores no Exterior – Estados Unidos e Canadá, organizado pelo Departamento de Desenvolvimento Curricular da secretaria.

O evento foi organizado para possibilitar o compartilhamento de conhecimentos adquiridos no intercâmbio, troca de experiências e elaboração de plano de ação para ser aplicado nos Núcleos Regionais de Educação, a fim de gerar a multiplicação de conhecimento.

Docentes de Língua Inglesa estiveram nos EUA em 2019 por meio do Programa de Desenvolvimento Profissional para Professores de Inglês nos EUA e do Programa de Aperfeiçoamento para Professores de Língua Inglesa (Fulbright DAI), com cursos na Universidade de Temple (Pensilvânia), Universidade de Delaware e Universidade da Carolina do Norte em Charlotte.

Professores de outras áreas, como Educação Física, Filosofia, Biologia, Agricultura, Educação Especial e Gestão Escolar, viajaram ao Canadá pelo Programa de Desenvolvimento Profissional de Professores da Educação Básica.

OPORTUNIDADE ÚNICA

Professora de Língua Inglesa do Núcleo de Curitiba, Cassandra Santos Paiva, embarcou para a Carolina do Norte, no Sudeste dos EUA. Ela conta que, apesar de lecionar o idioma, essa foi a primeira oportunidade que ela teve de ter contato com o Inglês fora do Brasil. “Aprendi muita coisa não só sobre o país para onde eu fui, mas sobre o país onde eu vivo. Lá, pude conviver com pessoas do Brasil inteiro [que também fizeram o curso]. Foi uma experiência muito rica”, afirma.

Segundo Cassandra, a experiência começou a ser compartilhada com seus alunos antes mesmo da viagem, assim que ela soube que fora selecionada para o programa. Os estudantes pesquisaram sobre o lugar para o qual ela viajaria e também prepararam uma lista de curiosidades, que já estão sendo sanadas, que gostariam de saber quando ela retornasse.

METODOLOGIA DIFERENCIADA

Para Luís Fernando da Silva, que leciona Inglês em escolas do Núcleo de Londrina e esteve no Canadá, o maior ganho da viagem ao Exterior foram as metodologias diferenciadas que ele pôde aprender. O docente espera aprimorar o processo de aprendizagem de seus estudantes com os conhecimentos adquiridos no curso realizado na América do Norte. “O processo de ensino e aprendizagem no Canadá é muito centrado no aluno. Além disso, ela foca na resolução de problemas, práticas interdisciplinares e em realizar um feedback mais efetivo e rápido para os estudantes. Esses eixos favorecem o aprendizado e potencializam a eficácia do trabalho”, diz.

É importante salientar que o afastamento dos professores para estudos no Exterior ocorreu com ônus limitado. Isso significa que, no período, os docentes continuaram recebendo o salário e demais vantagens do cargo, função ou emprego.

Ler 30 vezes
Entre para postar comentários
Top