Governo e médicos alinham estratégias contra a Covid-19
Jose Fernando Ogura/AEN

O governador Ratinho Junior se reuniu na sexta-feira (3), no Palácio Iguaçu, com um grupo de infectologistas de alguns dos principais hospitais de referência de Curitiba.

 

O encontro serviu para analisar o momento atual de enfrentamento ao coronavírus no Paraná e alinhar estratégias para as próximas semanas.

Com 258 casos e 4 mortes confirmadas até quinta-feira (02), a expectativa é que o pico de casos da doença no Estado ocorra entre o fim de abril e o começo de maio. "Um encontro como esse, com ótimos especialistas que temos aqui no Paraná, serve para ajudar o Governo do Estado nas tomadas de decisões.

Um debate de ideias e planejamento de ações para que a população paranaense sofra o mínimo possível”, afirmou Ratinho Junior.

O governador disse que a ideia é tornar periódica a reunião com especialistas, com projeção de diversos cenários e perspectivas. Ele voltou a reforçar também o pedido para que a população fique em casa, colaborando com a diminuição da circulação do vírus. "É o momento de isolamento social responsável. De união em torno do bem comum”, disse.

O presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), Clóvis Arns da Cunha, afirmou que o monitoramento da pandemia deve ser feito diariamente, buscando sempre antecipar ações para que o Estado não seja pego de surpresa e tenha de tomar medidas mais drásticas de forma abrupta.

"São técnicos da área dispostos a colaborar com o Governo, algo muito relevante. A pandemia está, neste momento, sob controle no Paraná, mas em casos desta magnitude, um dia é diferente do outro”, disse.

Cunha falou sobre a importância do Laboratório Central do Estado (Lacen) no controle das infecções, ao afirmar que o resultado dos testes está saindo muito rapidamente, "ajudando nas decisões”.

ECONOMIA

Ele destacou ainda as medidas sociais que estão sendo tomadas pelo Estado para aliviar o drama econômico de quem não pode trabalhar por causa das ações de isolamento social. "Percebemos nesta reunião que o Governo do Paraná está atento, tomando todos os cuidados para minimizar a crise econômica, especialmente daqueles que mais necessitam do suporte governamental”.

INSTRUMENTOS

Mirella Oliveira, coordenadora da Unidade de Terapia Intensiva do Complexo Hospitalar do Trabalhador e integrante da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib), explicou que, além dos testes feitos diariamente, inclusive nos fins de semana, o colegiado vai propor novos indicadores para que o Estado possa ter melhores condições para balizar o controle social.

"Como a pandemia é dinâmica, a cada semana precisamos de uma reavaliação do cenário. Ver qual caminho tomar e analisar se as medidas são as melhores para o momento”, destacou ela.

TRANSPARÊNCIA

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, citou a opção do Governo do Estado pela transparência nos números e nas ações que estão sendo tomadas. "Esse é um pedido expresso do governador Ratinho Junior. Deixar claro que estamos no começo do processo de enfrentamento ao coronavírus e de que há muito pela frente”, afirmou. "Por isso a colaboração de especialistas é essencial”, acrescentou. AEN-PR

Ler 88 vezes

Itens relacionados (por marcador)

  • Traiano diz que cooperação entre poderes coloca o Paraná no caminho certo contra a Pandemia

    O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Ademar Traiano (PSDB), ressaltou na terça-feira (14), durante uma reunião virtual realizada com os chefes dos Poderes do Estado, a importância da colaboração entre as instituições constituídas para trabalhar na luta contra a pandemia causada pelo novo coronavírus.

  • Ratinho Júnior tem 74% de aprovação, aponta pesquisa

    O levantamento, feito pelo Paraná Pesquisa, ouviu 1.512 pessoas, em 162 municípios, entre 9 e 10 de julho

  • Prefeituras receberam quase R$ 20 milhões a menos em ICMS no semestre

    Gestores estão cortando despesas para enfrentar momento de crise nas contas públicas.

     

    Da assessoria/Amsop

    Apesar do aumento nos repasses de ICMS às prefeituras da região em junho, o primeiro semestre do ano terminou com queda de R$ 19,6 milhões nas transferências do imposto. Os meses com pior resultado foram abril e maio, quando a redução foi de 33% e 40%, reflexo da redução da atividade econômica em função das medidas de combate ao coronavírus.

     

    Os repasses de ICMS aos 42 municípios do Sudoeste totalizou R$ 261 milhões entre janeiro e junho deste ano, valor menor que os R$ 280 milhões do mesmo período de 2019, segundo levantamento feito pela Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná). E as transferências do imposto são apenas uma das que as prefeituras recebem do governo do Estado e Federal para custear despesas e realizar investimentos e que também foram afetadas. A arrecadação própria dos municípios (com IPTU, ITBI, ISS...) foi reduzida.

     

    A União está complementando parte do FPM e aprovou o repasse de dois auxílios emergenciais a estados e municípios, mas somente uma parte destes recursos chegou às prefeituras.

     

    Corte de gastos e cumprimento das obrigações

  • Em 24 horas, Brasil soma 41,8 mil casos e 1,3 mil mortes

    A atualização diária divulgada pelo Ministério da Saúde na terça-feira, 14, registrou 41.857 novos casos do novo coronavírus e 1.300 óbitos por Covid-19 confirmadas entre a segunda-feira e ontem.

  • Sudoeste do Paraná tem mais de 481 mil eleitores

    A Justiça Eleitoral divulgou dados referentes ao mês de maio de eleitores que já estão aptos a votar nas eleições municipais de 2020.

Entre para postar comentários
Top