Cooperativa de orgânicos aumenta faturamento durante a crise do Coronavírus
Cooperativa Cores da Terra

Com a pandemia do novo Coronavírus pequenos produtores rurais enfrentam desafios para continuar escoando a produção e, ao mesmo tempo, se manter no mercado diante das mudanças geradas pelas medidas de prevenção.

Em Cascavel, região oeste do Paraná, uma cooperativa de orgânicos certificados e em processo de certificação vai na contramão da crise e até aumentou o faturamento desde a segunda quinzena de março.

A Cooperativa Cores da Terra, fundada em maio de 2019, possuía três canais de venda: por assinatura, com envio cestas de produtos orgânicos; via aplicativos, redes sociais e site onde os clientes podem encomendar alimentos, e por meio de parceiros que cedem os estabelecimentos para servir como pontos de venda e distribuição. Diante das medidas de contenção do avanço da Covid-19, os produtores projetaram uma queda de assinantes no clube e a redução das vendas por aplicativos. Porém, ao contrário das previsões, a Cooperativa se deparou com outra realidade.

“Logo, nos primeiros dias das medidas sanitárias, começamos a buscar espaço de venda em redes de supermercados para conseguir escoar a produção que não teria saída nos nossos canais estabelecidos. Já tínhamos inserção em duas grandes redes em Cascavel e uma em Toledo e agora estamos prestes a inaugurar uma nova parceria, com outra rede local. Além disso, tivemos um aumento de 20% nas assinaturas das cestas e tudo somou para aumentarmos as vendas”, relata a diretora da Cores da Terra, Silvana Prestes de Campos.

Diante do aumento nas vendas, a Cooperativa precisou adotar novas estratégias. Hoje, além de receber e comercializar os orgânicos dos treze cooperados ativos, passou a abrir espaço para outros quatro produtores, oportunizando o escoamento da produção e a sustentabilidade financeira dos envolvidos.

“Quando essa situação começou, nossos cooperados não sabiam o que iria acontecer e tivemos muitas oscilações. Na primeira semana, por exemplo, com o aumento da demanda nos mercados, os produtos foram vendidos rapidamente. Já na segunda semana, houve queda. Foi a partir a terceira semana de março que conseguimos enxergar a rentabilidade por trás disso tudo”, ressalta Silvana.

Os resultados alcançados pela Cooperativa, segundo o consultor do Sebrae/PR, Edson Braga, que acompanha a trajetória dos produtores, demonstram a importância de planejar alternativas diante de uma situação adversa e não planejada.

“Os produtores associados à Cooperativa Cores da Terra poderiam ter se desmotivado nos primeiros momentos de indecisão e queda nas vendas. Mas, como o produto é orgânico, perecível e não pode ter a produção interrompida de uma hora para outra, os cooperados se uniram para fortalecer os negócios. Em meio à crise, não só conquistaram novos mercados, como atraíram clientes e até possíveis novos cooperados”, finaliza o consultor.

Ler 55 vezes
Entre para postar comentários
Top