Com auxílio da Assembleia Legislativa, Hospital Erastinho é inaugurado em Curitiba

Com a doação de recursos destinados pela Assembleia Legislativa do Paraná, o Hospital Erastinho foi inaugurado em solenidade realizada na terça-feira (1º) em Curitiba.

O presidente do Poder Legislativo, deputado Ademar Traiano (PSDB), participou da cerimônia e destacou a importância dos valores destinados pelos parlamentares para conclusão das obras do complexo. A nova unidade de saúde foi idealizada pelo Hospital Erasto Gaertner e será o primeiro hospital oncopediátrico do Sul do Brasil, com atendimento exclusivamente destinado para crianças e adolescentes com câncer.

A Assembleia Legislativa do Paraná teve participação efetiva na conclusão das obras do Erastinho, destacou Traiano. No início do mês de junho, o Poder Legislativo realizou o repasse de R$ 2,5 milhões, fruto da economia significativa do orçamento da Assembleia. Além dos R$ 2,5 milhões, somaram-se ao convênio as emendas individuais dos deputados, que totalizam R$ 2,08 milhões. Os valores foram utilizados para a compra de equipamentos e mobiliário.

“Devolvemos aos cofres do Tesouro do Estado os recursos que foram aplicados para a conclusão das obras do Erastinho”, lembrou Traiano. A unidade oferece toda a estrutura necessária para prestar os melhores serviços em 4.800 metros quadrados, num ambiente moderno e humanizado, com tratamento especializado e multiprofissional.

Durante a cerimônia, o presidente da Assembleia destacou a importância dos profissionais que trabalham no tratamento de crianças e adolescentes. “Este momento transcende o que significa o Erastinho para o estado e para a família paranaense que precisa do tratamento oncopediátrico. Esta é uma obra magistral que dá esperanças e estrutura, tornando-se um hospital referência no País e no mundo. Sabemos que os pais chegam ao hospital com insegurança. Agora, porém, eles têm a crença em Deus para acreditar nos profissionais e na ciência para superar os obstáculos e adversidades. Por isso, também quero cumprimentar todo o corpo clínico do hospital”, afirmou.

Para o primeiro secretário da Assembleia, deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), a inauguração do Erastinho é a concretização de um sonho, iniciado há cinco anos. “Um hospital moderníssimo, com parâmetros completamente diferenciados e nós paranaenses temos aqui hoje o sonho que começou há cinco anos e hoje é realidade. Com o forte apoio e esforço coletivo do Governo. A Assembleia apoiou justamente por acreditar nessa instituição, uma instituição diferenciada da sociedade civil organizada”, disse.

Romanelli disse ainda que novas demandas do Erastinho estão sendo apresentadas e que uma nova parceria com a Assembleia já está sendo discutida para a aquisição de um equipamento para o uso da tecnologia Car-t cells, que é um tratamento inovador de reprogramação celular para melhora no sistema de defesa do organismo dos pacientes. “Temos recebido demandas e estamos trabalhando para poder articular justamente para comprar mais equipamento moderno na área da oncologia e vamos participar desse esforço”, disse. “A gente sabe que o dinheiro público aqui é bem aplicado, é dinheiro honestamente trabalhado. Quando o dinheiro é aplicado corretamente dá um orgulho danado de ver o resultado que está acontecendo aqui no Erasto, com a inauguração do Erastinho e de tudo o que vem pela frente e sempre terão o apoio da Assembleia”, completou.

Apoio que foi destacado pelo assessor de relações governamentais do Erasto, Adauto Rocha. “Sonho que se deu há cinco anos, mas se não fosse todo o empenho da sociedade civil organizada, empresários que ajudaram e, principalmente, os políticos que sabem o valor de tratar uma causa nobre como essa, das nossas crianças e trazer esse amparo que poucas instituições têm, não seria possível realizar toda essa obra, esse universo que quem conhece o Erastinho vê que é um mundo à parte. Agradeço muito ao primeiro secretário Romanelli, ao presidente Traiano e a toda a Assembleia, bem como ao Governo do Estado e à Secretaria de Saúde. Se não fossem vocês nosso sonho não teria saído do papel”.

A solenidade de inauguração do Hospital Erastinho contou com a participação do governador do Estado, Carlos Massa Ratinho Junior, do vice-governador, Darcy Piana, do secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, da secretária municipal de Saúde de Curitiba, Marcia Huçulak, do superintendente da Liga Paranaense de Combate ao Câncer, mantenedora do Hospital Erasto Gaertner, Adriano Rocha Lago, do Presidente da Associação dos Amigos do Erasto, Gino Oyamada, da diretora-geral do Hospital Erastinho, Mara Albonei Pianovski, além dos deputados estaduais Alexandre Curi (PSB), Luiz Fernando Guerra (PSL), Delegado Recalcatti (PSD), Subtenente Everton (PSL) e Soldado Adriano José (PV).

Participações

O governador Carlos Massa Ratinho Junior lembrou que a credibilidade da equipe que dirige o Hospital Erasto Gaertner foi importante para o resultado final. “Hoje é um dia de emoção e alegria, resultado da construção de um projeto que tem credibilidade. O que faz este projeto é a credibilidade da equipe técnica do Hospital Erasto Gaetner. O Paraná tem orgulho de ter o primeiro hospital oncopediátrico do Sul do País. O Erastinho representa a modernização da medicina. Desejo muita força e talento a quem vai trabalhar para salvar o maior número possível de vidas”, disse o governador.

O superintendente da Liga Paranaense de Combate ao Câncer, Adriano Rocha Lago, agradeceu a todos os que contribuíram com recursos para construção do complexo. Ele destacou também a importância da Assembleia para o projeto. “Agradecemos o envolvimento da Mesa Diretora e de todos os deputados para a destinação destes recursos. A Assembleia teve uma participação direta nesta inauguração”, frisou.

A diretora-geral do Hospital Erastinho, Mara Albonei Pianovski reforçou a importância da nova estrutura para o tratamento do câncer. “O diagnóstico precoce e o tratamento adequado é a receita para salvar vidas. Vamos fazer o tratamento global. Não é só o tratamento do câncer, mas também de seus problemas. Envolve tudo o que significa saúde, ou seja, o bem estar completo do paciente: físico, mental e social. Vamos combater o câncer com humanismo, ciência e afeto”, afirmou.

Hospital

O projeto do Erastinho, que foi lançado em 2015 e contou com o apoio massivo da sociedade civil e de parceria entre os diferentes Poderes, custou R$ 30 milhões. Deste valor, R$ 22 milhões foram investidos na construção do Hospital através de um convênio firmado com o Governo do Estado do Paraná, por meio da Secretaria de Estado de Saúde do Paraná (SESA), que destinou, ao todo, cerca de R$ 11 milhões. O restante do valor necessário para a conclusão da obra foi captado pelo Hospital Erasto Gaertner junto à sociedade civil por meio de eventos, projetos e doações espontâneas.

Para mobiliar e equipar o Hospital Erastinho, a participação do poder público, novamente, fez a diferença: foram R$ 8 milhões destinados pela SESA juntamente com os recursos da Assembleia Legislativa.

A capacidade anual da nova unidade será de até 17 mil consultas, 500 cirurgias e mais de 85 mil procedimentos, duplicando a capacidade de atendimento atual. O complexo terá 43 leitos de internamento privativos e semiprivativos, recepção, lobby, atendimento ambulatorial, hospital-dia, centro cirúrgico e alas de internação (clínica, cirúrgica, TMO e UTI)

Crianças e adolescentes que hoje são atendidos na Ala Pediátrica do Hospital Erasto Gaertner passarão a ter, com a abertura, um espaço exclusivo, evitando totalmente o contato com pacientes adultos, que muitas vezes sofrem, como consequência do tratamento, alterações corporais de impacto negativo.

Ler 56 vezes
Entre para postar comentários
Top