Paraná deve sair na frente com a vacina e a Assembleia participa dessa conquista

O Paraná pode ser o primeiro Estado brasileiro a ter a vacina contra a Covid.

E a participação da da Assembleia Legislativa do Paraná foi importante para tornar possível essa conquista”. A declaração é do presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano, ao lembrar que o Legislativo paranaense repassou ao governo do Estado R$ 100 milhões em recursos próprios para bancar a compra de vacinas tão logo ela seja aprovada pelos órgãos regulatórios e estabelecida sua eficácia e segurança.

Traiano lembrou que o governo do Paraná trabalha com várias possibilidades de vacina. Na mais promissora, agora com o respaldo de um estudo publicado na revista The Lancet, submeterá o protocolo de validação da fase 3 de estudos clínicos da vacina russa Sputnik V no País à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) até o final de setembro. Depois de aprovado pelos órgãos regulatórios, estabelecida de forma segura sua segurança e eficácia, a previsão é que o início dos testes aconteça até o final de outubro.

Essa programação das etapas foi confirmada pelo diretor-presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), Jorge Callado. Ele explicou a parceria em entrevista coletiva após a publicação de um estudo com resultados preliminares publicado na revista científica The Lancet, que reconhece uma boa resposta imune dos 76 participantes das fases 1 e 2. O diagnóstico sugere que a vacina produz uma resposta das células T (de defesa) dentro de 28 dias. Para Traiano, se todas as etapas para garantir a segurança forem cumpridas o Paraná poderá sair na frente e imunizar sua população, voltado mais cedo a normalidade.

 

Ler 44 vezes
Entre para postar comentários
Top