Itaipu tem aprovação recorde da população do Oeste do Paraná, diz pesquisa
Investimentos têm sido acompanhados de perto pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, que só em 2020 esteve quatro vezes em Foz do Iguaçu. Na foto, ao lado do diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna FOTOS: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional.

Índice de 94% é o melhor já alcançado pela empresa desde o início do levantamento, há mais de dez anos

Em 2020, a margem brasileira da usina de Itaipu bate mais um recorde: o de aprovação da população de sua área de influência. De acordo com a Radar Pesquisa, a atuação da empresa que, no ano passado, já havia sido bastante positiva e aprovada por 91,4% dos moradores da região Oeste do Paraná, agora tem 94,4% de aceitação. Quando a pergunta é sobre o nível de importância que a empresa representa para o desenvolvimento regional, esse índice chega a 97%.

É a maior chancela dada pelos moradores da região à atuação da empresa. Para o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, esses dados revelam que a população entendeu e aceitou bem as mudanças da gestão. “Estamos muito felizes pela avaliação e continuaremos trabalhando incansavelmente para fazer mais entregas para nossa gente, imbuídos do melhor espírito público, que é o de bem servir”, diz.

A pesquisa tem grau de confiança de 95% e 2,8 pontos de margem de erro. O levantamento foi realizado na área de influência da usina, em 15 municípios paranaenses e um do Mato Grosso do Sul. Foram aplicados 1.355 questionários, de 4 a 10 de dezembro.

De forma espontânea, segundo a pesquisa a Itaipu também é considerada pela maior parte do público da pesquisa como a mais importante para o País. Em Foz do Iguaçu, onde está sediada, por exemplo, ela foi citada por 30% dos entrevistados. Em segundo lugar ficaram Copel e Petrobras, com 5,6% cada.

Para 91,6% dos entrevistados, Itaipu cumpre à risca e com responsabilidade sua atividade-fim, que é a geração de energia. Do total de entrevistados, 12,2% não souberam ou quiserem responder. No aspecto geração de empregos, 81% dos entrevistados disseram que ela cumpre esse papel com responsabilidade. Não opinaram ou responderam 12,2%. Quando a pergunta é sobre a preservação do meio ambiente, a Itaipu é aprovada por 85%. Nove por cento não souberam ou quiseram responder. Aspecto curioso, a variação desse item foi de 70% para 85%, de 2019 para 2020.

Na promoção do turismo, a empresa ganhou 82% de aprovação. Não quiseram ou souberam responder 12%. A variação positiva nesse item foi de 74% para 82%, também de um ano para o outro. No quesito desenvolvimento regional, 84% dos entrevistados responderam que a Itaipu cumpre a missão com responsabilidade social. Demais 11,4% não souberam ou quiseram responder. A variação foi de 70% para 84%.

Nova Itaipu

A mesma pesquisa verificou que a maior parte da população, algo em torno de 60% de todos os entrevistados, sabe e aprova a reestruturação da administração da empresa, que redirecionou recursos para obras estruturantes, uma das marcas da gestão do general Joaquim Silva e Luna, no comando da Itaipu desde 26 de fevereiro, quando tomou posse no cargo de diretor-geral brasileiro.

No rol dessas obras estão a Ponte da Integração Brasil – Paraguai, com quase metade da construção concluída, melhorias no Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), ampliação do aeroporto de Foz do Iguaçu e outras iniciativas que somam mais de R$ 1,4 bilhão investidos em um período de quatro anos (2019 a 2022).

Em relação ao HMCC, a variação do gráfico foi de 8% a mais, subindo de 50% para 58%. Para a população em geral, a construção da Ponte da Integração tem 90% de aprovação, ou seja é importante ou muito importante.

Em Foz do Iguaçu, a reforma e ampliação do HMCC, que também atende pelo SUS, têm a aceitação de 98% dos moradores. Criado e mantido pela usina, o hospital teve um papel importante no atendimento de pacientes com covid-19, tanto na gestão de um convênio com a Itaipu para a compra de equipamentos e insumos, como para a criação de uma ala exclusiva para casos graves da doença associados a outras enfermidades em que o HMCC é referência.

O hospital ainda fez mais de 30 mil testagens e ajudou o município no enfrentamento da pandemia. Hoje, o nome do HMCC está mais popularmente ligado ao de Itaipu: quase 90% dos que responderam ao questionário disseram saber que o hospital é mantido pela margem brasileira da empresa. Essa ligação representa uma forte chancela à imagem do hospital.

Já as obras de melhorias no aeroporto de Foz do Iguaçu tiveram a aprovação de 87% da população. A duplicação de um trecho de 8,7 quilômetros da BR- 469, a Rodovia das Cataratas, obteve índice de aceitação de 88%.

O público também respondeu sobre a ligação entre a Itaipu e o Parque Tecnológico Itaipu (PTI). Um total de 54,4% dos entrevistados disse saber que a Itaipu mantém um parque tecnológico. Das atribuições do PTI, 35,5% acham que a instituição deveria apostar mais em inovação, outros 17,3% em turismo e 17% em incubação. Dos entrevistados, 9,3% acham que o parque deveria investir em cidades inteligentes, mesmo porcentual em mobilidade urbana.

Na questão diplomática, 87% dos moradores apontaram que a empresa faz bem esse papel. Não souberam ou responderam 12,8%. "A pesquisa aponta que estamos no caminho certo. Um trabalho que só é possível por causa do compromisso de cada empregado que faz de Itaipu uma grande empresa”, ressalta Silva e Luna.

Ler 82 vezes
Entre para postar comentários
Top