Curso de alimentação de gado leiteiro
O município de Nova Prata do Iguaçu em parceria com a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), secretaria municipal de Agricultura e a Emater-PR, realizou dia 25, na Câmara Municipal, uma palestra sobre alimentação adequada para o gado de leite, tendo a participação de mais de 30 produtores e técnicos de empresas.
O palestrante foi o gerente do núcleo sul da Embrapa gado de leite, Leovegildo Lopes de Matos, que repassou informações sobre alimentação adequada, nutrição, produção leiteira no Brasil, formas corretas de manejo de ordenha, preços do leite, lucros e prejuízos. Segundo Leovegildo, o leite é um dos maiores meios de renda no Brasil, mesmo com a queda nos preços. “O leite é uma das fontes de renda que mais se destacam e é importante para o município, pois o produtor investe no município refletindo no comercio local. A cultura de produção de leite é uma das maiores geradoras de empregos, incluindo a família no trabalho, indiferente da idade e sexo. Gera emprego porque qualquer um da família pode trabalhar com o gado de leiteiro, até as crianças auxiliam cuidando de bezerros e novilhas, ajudando desta maneira os pais no trabalho”. De acordo com Leovegildo, o produtor de leite se preocupa pela produção e não com os lucros dentro da propriedade. “O que o produtor se preocupa é com o índice de produção e não com os lucros da propriedade, alimentação é importante e não se pode gastar mais do que o lucro obtido, pois pode dar prejuízos”. Além da ração e concentrados, ele citou a cana-de-açúcar e o capim como fontes de alimentos indispensáveis na alimentação de gado leiteiro, por conterem os nutrientes para uma boa produção, pois, uma vaca bem alimentada trará resultados favoráveis. Os produtores também realizaram atividades práticas na propriedade de Silvio Kunnen na comunidade de São João do Vorá, onde colocadas em prática as formas gerais para alimentar os animais com cana-de-açúcar, mais uréia e enxofre e deu os percentuais de mistura. Segundo ele para cada 100kg de cana picada deve se adicionar na primeira vez 500 gramas de uréia mais enxofre diluída em 4 litros de água – Isto para a primeira semana. Da Segunda semana em diante, usar 1%, ou seja, um quilo de uréia na cana-de-açúcar. A diluição da uréia em água é indicada para facilitar e assegurar a incorporação uniforme. Leovegildo também orientou os produtores sobre como deve ser feito o corte na cana-de-açúcar na lavoura, explicando que se deve cortar com uma enxada e sempre rente ao solo. Leovegildo falou e mostrou na prática como deve se preparar a alimentação em período de seca.
Ler 687 vezes
Entre para postar comentários
Top