DEPARTAMENTO DE POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PARANÁ

DIVISÃO POLICIAL DO INTERIOR

19ª SUBDIVISÃO POLICIAL DE FRANCISCO BELTRÃO

DELEGACIA DE REALEZA

Um fato criminoso praticado na última sexta-feira me instigou a escrever este breve artigo.


Durante o período de aula, na última sexta-feira, em uma Escola em Realeza, o pai e filho (de 17 anos) entraram na Escola pelas portas dos fundos para tirar satisfação com um aluno sobre uma briga envolvendo um outro filho (de 14 anos) do pai invasor, que é também aluno da Escola.

No caso, o adolescente de 17 anos entrou durante a aula na sala, agredindo um dos alunos. O pai teria dado apoio ao filho de 17 anos, dando respaldo para o ato criminoso.

No período da tarde de sexta-feira (dia 09/04/2010), sob a presidência do Delegado MATHEUS ARAUJO LAIOLA, todos os envolvidos foram ouvidos na Delegacia de Polícia de Realeza

Pai e filho foram responsabilizados por esse fato criminoso, respondendo por lesões corporais.

Como dito acima, esta situação me instigou a tecer breves comentários acerca da educação dos pais dada aos filhos.

Muito se fala que as leis precisam ser melhoradas, mais rígidas.

Precisamos é melhorar a sociedade, o ser humano, dando-lhe educação.

Quando falo em educação, não é apenas alfabetizar.

É proporcionar saúde, lazer, moradia, emprego digno, etc.

A educação é um direito de todos e um dever do Estado e da Família.

Apesar de a família ser a “célula mãe” da sociedade, infelizmente vimos que hoje os pais não conhecem mais os filhos.

Muitas vezes os pais não criam os filhos, apenas os sustentam. Semelhante situação se dá na criação de porcos, onde se coloca comida no cocho e o resto está tudo bem.

Chega-se a adolescência e os pais não conseguem controlar os atos de seus filhos, pois estes não reconhecem a autoridade dos pais.

Precisa-se melhorar a base da sociedade, que é a família, do contrário, continuaremos a ouvir dos pais que a Escola não dá educação aos seus filhos.

Educação, no sentido de respeitar as autoridades (funcionários da Escola- diretor, professores, etc) e os demais alunos, vem de berço.

Como dizem, a educação vem de berço e é nele que iniciamos nossa caminhada.

Se o filho é mal-educado, a culpa é dos pais e não da Escola.

Cabe aos pais passar os princípios morais que irão fundamentar o futuro das pessoas.

À Escola cabe passar conhecimento (educação no sentido formal).

O que se vê é uma transferência de responsabilidade, em que os pais culpam as Escolas pela má formação moral de seus filhos, quando, na verdade, a responsabilidade é desses pais que apenas sustentam (e não educam) seus filhos.

 Finalizando, para fins de conhecimentos, há no Código Penal o crime previsto no artigo 246, chamado ABANDONO INTELECTUAL, que prevê prisão aos pais que se omitem em dar a instrução primária do filho que se encontra em idade escolar.

* MATHEUS ARAUJO LAIOLA é pós-graduado em Direito Constitucional, foi Delegado de Polícia no Estado de Minas Gerais e atualmente é Delegado de Polícia em Realeza.

Ler 964 vezes
Entre para postar comentários
Top