Quarta, 17 Outubro 2007 08:25

Você está pronto para as mudanças em sua empresa?

Escrito por
Por: Waldeli Azevedo Você e sua família observam sua casa e começam a ver os sinais do tempo: é preciso pintar, trocar portas, reformar armários e ampliar espaços. Na hora de verificar o que deve ser feito, todos são unânimes em destacar as necessidades. Porém, quando você consulta seu orçamento e se programa para começar a “operação reforma”, toda a família reclama!
Ninguém quer abrir mão do sofá velho, onde está acostumado a ficar assistindo TV. Ficam com medo de não acostumar com o novo portão e até mesmo mostram insegurança quanto à nova cor da casa. São resistentes só de imaginar o “barulho” da reforma, o cheiro da tinta, o quarto todo revirado... Resistência a mudanças Mas o que isso tem a ver com empresa? Bem, no ambiente corporativo, todo processo de reestruturação acontece de maneira bem parecida à descrita acima, em que você assume a posição de líder e não mede esforços para coordenar as ações de reforma, de maneira que não tenham grande impacto na vida de todos e que tragam os melhores resultados. Dono desta função, é importante que você esteja consciente do quanto cada um de nós é avesso às grandes mudanças. Isso significa dizer que apontar o que deve ser mudado é sempre bem mais simples do que passar depois pela temida reforma. Qual o seu papel? A empresa onde você trabalha resolveu fortalecer os processos de comunicação entre a equipe e, por isso, motivou a todos para que identificassem possíveis falhas ou pontos a serem melhorados? Prepare-se! Como líder, em primeiro lugar você terá que ser suficientemente maduro para entender que algumas mudanças lhe afetarão diretamente. Afinal, não é muito difícil, dentro de uma empresa, que os colaboradores atribuam grande parte dos erros ao “chefe”! Tudo ficará mais fácil, dependendo da forma como você encara a sua função: caso tenha a consciência de que se trata de um cargo passageiro, que lhe foi designado até quando necessário, e que você tem sobre ele responsabilidade e não poder, sentirá maior abertura para encarar os possíveis erros que lhe forem apontados e corrigir o que for necessário. Caso se julgue muito superior aos problemas mencionados pela equipe, tudo ficará bem mais complicado. Afinal, a resistência partirá principalmente de você! Aproxime-se da sua equipe! Antes de julgar o comportamento de cada um e perder a paciência diante da possível resistência às mudanças, ou mesmo dos problemas apontados, procure entendê-los. Colocar-se no lugar deles poderá fazê-lo ver as coisas com maior clareza. Embora as medidas efetivas de mudança sejam fechadas pela Diretoria, evite que cheguem aos seus colaboradores com o tom “vocês pediram? Então se preparem!” Procure mostrar os motivos que levaram a empresa a tais decisões: redução de custo, melhoria de desempenho, especificações de clientes ou tendências de mercado, por exemplo. Apresente os objetivos da companhia, onde a diretoria pretende chegar e em que cada colaborador poderá contribuir. Sentindo-se parte do processo, cada funcionário se identificará com a “causa” e conseguirá encontrar instrumentos com os quais poderá colaborar.
Ler 562 vezes
Entre para postar comentários
Top