Polícia prende 85 invasores de banco online
A Polícia Federal (PF) já prendeu 85 pessoas acusadas de fazer parte de uma quadrilha especializada em invadir contas bancárias pela internet. As informações são da superintendência Regional da PF em Goiás, Estado de origem de um bando de fraudadores que atua em várias regiões do país. Há 105 mandados de de prisão e de busca de apreensão.
O bando foi preso durante a operação Pégasus, que começou hoje, às 6 horas da manhã, com ações simultâneas em Goiás, Pará, Distrito Federal, Tocantins, Maranhão, Espírito Santo, Minas Gerais e São Paulo. Segundo a PF, esses fraudadores vêm causando prejuízos a correntistas de todas as grandes instituições bancárias no país desde 2001. A operação Pégasus envolve 410 policiais federais. As investigações iniciaram há quatro meses, e são desdobramento das operações Cash Net (2001), Cavalo-de-Tróia I (2003) e Cavalo-de-Tróia II (2004). Diversos dos investigados já foram presos anteriormente pelo mesmo crime e resolveram atuar em Goiás. Eles pagam um aluguel entre 100 e 500 reais para “laranjas” emprestarem suas contas para depósito do dinheiro assaltado pela web. Os estelionatários descobrem os dados bancários invadindo o computador da vítima com programas de cavalo-de-tróia, que encarregam de mandar informações para um servidor, ou caixa de e-mail dos criminosos. Um dos golpes mais comuns é enviar uma mensagem alertando sobre possíveis invasões de contas, registro como inadimplentes na Serasa, ou irregularidades na Receita Federal. Os criminosos organizaram uma estrutura própria para cometer as fraudes. Os programadores são responsáveis pela criação das páginas clone, mensagens eletrônicas e os cavalos-de-tróia. A Pégasus é a maior operação já coordenada pela recém-criada Divisão de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC), na Polícia Federal.
Ler 6634 vezes
Entre para postar comentários
Top