Imprimir esta página
Ser mulher...!
Ser mulher, apenas mulher, simplesmente... Ter os sonhos mais loucos de tudo um pouco somente. Desse mundo o segredo no peito esse medo em morrer de repente. No coração a saudade entre o peso da idade que se faz presente! Ser mulher na verdade é sofrer e sorrir com simplicidade. É amar com pureza ter uma única certeza dessa realidade. É viver bom momento, ser mais leve que o vento, no vôo da eternidade. É cantar com emoção, dar adeus a solidão... Com serenidade... Ser mulher nessa vida é ter méritos e poder uma forma divina... É ter uma força grandiosa, o perfume da rosa, que a faz feminina... É no tédio e na dor, ter a fórmula indolor, duma eterna heroína... Ter nas mãos a carícia, no abraço a malícia, duma flor matutina! Ser mulher é privilégio de acordar nas manhãs de alma nova, reluzente, É ser uma criança, ter na mente a lembrança, duma infância inocente... É colher em novelos a neblina que se faz cristalina na vidraça transparente. É ver tudo azul ou lilás, é sentir-se capaz, de ser bem diferente, É conter sensações nunca tidas, ter razões, de ser independente! Ser mulher é não ter receios do escuro na noite ofegante. É caminhar com leveza, confiança e beleza, com passos elegantes. É correr descalça, é dançar uma valsa, com olhar penetrante. É abraçar a ilusão sem nenhuma intenção de ser tão é inconstante! Ser mulher é fazer-se amada e amante correr riscos sonhando. Contemplar a natureza, ser a mãe da pobreza, cada filho embalando. É ver na caridade o dom da bondade de entregar-se doando. É banhar-se de fé e amor, ter no Cristo o louvor, do seu olhar nos guiando. É na Virgem Maria imitar-lhe a alegria nos céus murmurando. Se for frágil mulher, num poema hás de ser, as mãos de Deus rezando! Vilmar Bitencourtt Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Ler 1350 vezes
Entre para postar comentários