O diálogo é mais produtivo

Ademar Traiano
O governador Beto Richa encerrou seu primeiro ano de governo demonstrando que o diálogo é mais produtivo que o confronto e que é possível fazer mais com menos. Os resultados obtidos, apesar de todas as dificuldades para colocar a casa em ordem - e da existência de setores em situação crítica, como a segurança pública - são expressivos.


Muita coisa mudou no Paraná em 2011. Apenas para efeito de ilustração vou citar algumas realizações do no ano que passou. Com novos métodos de gestão, foi obtida uma redução de 19,46% nas despesas de custeio da administração estadual, uma economia de R$ 76 milhões.

A revisão de contratos em andamento permitiu economizar R$ 35 milhões. Somente a redução do custo das fotocópias trouxe uma economia de R$ 500 mil mensais.
Além do enxugamento da máquina, o governo foi atrás de dinheiro do BID, BIRD e do BNDES para retomar os investimentos no Estado, recursos para tocar projetos na área da segurança pública, educação e para promover o desenvolvimento em regiões de baixo Índice de Desenvolvimento Humano.

Desenvolvimento econômico aliado ao bem estar social foi a marca desta administração. O programa habitacional Morar Bem Paraná atendeu 30 famílias em 2011. A meta é atender 100 mil famílias nos quatro anos de governo Beto Richa, com um investimento estimado em R$ 4 bilhões.

O programa Paraná Competitivo reinseriu o nosso Estado na agenda dos investidores nacionais e internacionais. Essa política gerou investimentos confirmados de R$ 8 bilhões.

Entre eles a ampliação da Renault (R$ 1,5 bilhão), Sumitomo (R$ 560 milhões), Cargill (R$ 350 milhões), Supremo Cimento (R$ 340 milhões), Paccar/DAF (R$ 330 milhões), Techint (R$ 300 milhões a R$ 1 bilhão), Arauco (R$ 272 milhões), Caterpillar (R$ 170 milhões), BO Packaging (R$ 112 milhões) e Potencial (R$ 88,5 milhões), além da ampliação da Volvo e da Masisa.

Na educação vale destacar o repasse de R$ 126 milhões para construção ampliação e reparos de escolas. Aumento de 12,7% no salário de 84 mil professores. Progressões e promoções de carreira. Contratação de milhares de professores e agentes de ensino. Foi solucionado o impasse da Vizivali, que prejudicava 35 mil professores.

A saúde pública, outra prioridade, teve um aumento de R$ 340 milhões em recursos no Orçamento de 2011, cumprindo pela primeira vez a Emenda 29. Esse feito foi obtido sem a necessidade de aumentar impostos Foi lançado o Programa de Apoio e Qualificação de Hospitais Públicos e Filantrópicos do SUS (o HospSUS). Duplicou-se a capacidade de atendimento do Hospital Regional de Francisco Beltrão e o funcionamento de mais sete UTI’s no Hospital Universitário do Oeste do Paraná, de Cascavel. Hospitais públicos de todo Estado foram aparelhados e reestruturados.

A segurança pública recebeu um reforço de R$ 500 milhões além do que estava previsto no Orçamento. Iniciou-se a contração de 10.200 policiais, sendo 8 mil soldados para a PM e 2,2 mil para a Polícia Civil. Mais 500 soldados vão para as fileiras do Corpo de Bombeiros. As polícias e os institutos de criminalísticas estão sendo reequipados.

A casa foi colocada em ordem e o Paraná avançou. Para 2012 foram criadas as condições para ser um ano ainda melhor com novas e maiores realizações. Como diz o governador, "temos que trabalhar dobrado para recuperar o tempo perdido".

Ademar Traiano é deputado estadual pelo PSDB e líder do governo na Assembleia Legislativa

Ler 595 vezes
Entre para postar comentários
Top