Imprimir esta página
Prioridade para educação é realidade no Paraná

Ademar Traiano
O governador Beto Richa é filho de uma professora, dona Arlete. Aprendeu com a mãe, desde criança, a valorizar o magistério, a ter uma ideia exata da importância da educação e a conhecer os problemas da categoria.


Durante a campanha eleitoral, Beto afirmou que tornaria a educação uma prioridade absoluta de seu governo. Desde que assumiu tem dado demonstrações seguidas de que essa primazia é para valer.

Beto assinou na última terça-feira (14), no Palácio Iguaçu, ordens de serviço para a construção, reparos e ampliação em 16 escolas do Estado. É um investimento de R$ 39,8 milhões que vai beneficiar mais de 17 mil alunos da rede estadual de ensino em todas as regiões do Estado.

“Este ato reforça o nosso propósito de investir na melhoria da qualidade do ensino no Paraná. A educação é prioridade absoluta do nosso governo”, destacou Beto. Melhorar a qualidade do ensino, das escolas e as condições de trabalho dos professores é uma ideia fixa, diz o governador.

Em 2011, o governo do Estado executou obras em 500 escolas. Foram investidos cerca de R$ 130 milhões em reformas e construções. O ensino profissionalizante recebeu reforço na rede estadual. O governador enfatiza que existe uma relação direta entre o ensino e a qualidade de vida das pessoas.

Falar sobre a importância da educação pode parecer uma obviedade, mas não é assim. Basta recordar o estado da situação da rede estadual há pouco tempo.

Nada menos que 143 escolas estavam sucateadas, prejudicando milhares de alunos. Salas com goteiras e infiltrações. Ginásios e cozinhas interditadas. Edifícios depredados, sem muros e com problemas elétricos e hidráulicos. O descaso era tamanho que um prefeito, durante a campanha de 2010, revelou ao candidato Beto Richa que uma escola estadual aguardava reparos urgentes há nada menos que 16 anos.

Os repasses estaduais para o transporte escolar atendiam a apenas um terço dos alunos. Dinheiro federal (R$ 199 milhões) para a construção de 18 Centros de Educação Profissional e formação de professores estavam parados desde 2008.

Agora, com esses recursos liberados, serão construídas oito escolas, das quais três são Centros Estaduais de Educação Profissional (CEEP) e as demais de ensino médio e fundamental. Também haverá a ampliação de três de escolas, obras de reparos em outras três e a conclusão do Colégio Estadual São José, em São José da Palmeira, que estava parada há anos.

No primeiro ano de governo foram contratados mais de 17 mil profissionais da educação e foi ampliada a verba para o transporte e para a merenda escolar. Essa verba chega hoje a R$ 100 milhões.

Ao discursar, depois da assinatura das ordens de serviço, o governador Beto Richa disse ainda que são momentos assim que justificam o seu mandato. Não existe melhor investimento que aquele que é feito na educação, na construção das escolas que vão forjar o Paraná do futuro.

*Ademar Traiano é deputado estadual pelo PSDB e líder do governo na Assembleia Legislativa.

Ler 752 vezes
Entre para postar comentários