Satisfação profissional e produtividade

Mario Eugenio Saturno
Pesquisadores da Universidade de Michigan descobriram que os trabalhadores estão mais satisfeitos e mais produtivos quando a empresa é flexível no horário de trabalho, o que permite que esses trabalhadores possam lidar com seus compromissos familiares. Obviamente a maioria das pessoas tem que lidar eventualmente com situações familiares ou pessoais, como cuidar de crianças doentes.


Já uma outra pesquisa mostrou que empregados felizes são mais produtivos, porém é a promoção quem faz milagres. Pesquisadores da Universidade McDonough em Georgetown, da Universidade da Austrália Ocidental e da Universidade de Utah entrevistaram mais de 1.200 trabalhadores operários e administrativos em várias indústrias.

No estudo publicado no Harvard Business Review, pesquisadores observaram que os trabalhadores que se encaixam na sua expectativa de promoção mostram um desempenho global no emprego 16 por cento melhor do que seus pares. E ainda foram 32 por cento mais comprometidos com a organização e 46 por cento mais satisfeitos com seus empregos. Eles também faltaram muito menos trabalho.

Os pesquisadores identificaram dois componentes na promoção: vitalidade e aprendizagem. A vitalidade no sentido de estar animado, vivo, apaixonado. A aprendizagem é importante, pois as pessoas que estão desenvolvendo suas habilidades são propensas a acreditar em seu potencial para crescer ainda mais. Os trabalhadores que tem os dois componentes são 21 por cento melhores líderes do que aqueles com vitalidade apenas. Além disso, contagiam a equipe com sua disposição.

A pesquisa ainda mostrou quatro medidas para estimular os empregados na busca da promoção: (1) capacitar os trabalhadores para tomar decisões, isso dá uma maior sensação de controle, de como as coisas são feitas e mais oportunidades para a aprendizagem.

(2) Compartilhar informações, as pessoas contribuem mais quando compreendem como seu trabalho se encaixa na empresa. Quando não compreendem, seu trabalho é tedioso e sem inspiração, não há nenhuma razão para procurar soluções inovadora.

(3) Promover a cortesia, assim os funcionários tendem a estreitar o foco para evitar riscos ou perder oportunidades de aprender no processo.

(4) Oferecer “feedback” de desempenho, isso resolve os sentimentos de incerteza e mantém os trabalhadores voltados para os objetivos pessoais e organizacionais. Quanto mais rápido e direto for o “feedback”, mais útil ele é.

Finalmente, outra pesquisa da Universidade de Michigan mostra que o envolvimento em atos físicos melhora a resolução de problemas criativos. Os pesquisadores realizaram cinco estudos com cerca de 400 estudantes universitários para examinar a solução criativa de problemas.

Em todos os cinco estudos, os resultados revelaram que um simples passeio fora do escritório pode ativar e ampliar o repertório de conhecimento, desencadeando processos favoráveis à geração de soluções criativas.

*Mario Eugenio Saturno é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), professor do Instituto Municipal de Ensino Superior de Catanduva e congregado mariano. (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

Ler 657 vezes
Entre para postar comentários
Top