Economia - Jornal Novo Tempo
O senador Alvaro Dias (PSDB/PR) criticou no plenário os recordes na arrecadação de impostos, anunciados, todo mês, pela Receita Federal: “Esse cenário se repete com o reforço das mudanças realizadas com o objetivo de aumentar a receita fiscal.
Sábado, 15 Julho 2006 12:14

Passagens de ônibus sobem 9,29%

Escrito por
As passagens de ônibus interestaduais e internacionais estão 9,29% mais caras desde domingo.
O Guia EXAME 2005 - Os Melhores Fundos de Investimento elegeu o Banco Cooperativo SICREDI o Melhor Gestor Especialista de Fundos de Renda Fixa. O ranking atribuiu ainda ao SICREDI FI Invest Plus Curto Prazo a cotação de cinco estrelas, pontuação máxima da avaliação. Este fundo já recebeu a mesma cotação na edição anterior do Guia. O ranking avaliou, especialmente, a competência do gestor em obter boa rentabilidade com baixa volatilidade destes rendimentos. Esse resultado ratifica a gestão diferenciada e a performance do produto entre os 1.000 maiores fundos disponíveis para aplicação no país.
Até o final deste mês, a Caixa Econômica Federal estima emprestar R$ 4,5 bilhões para a habitação – em 20 de agosto já eram mais de R$ 4 bilhões em financiamentos imobiliários. Os números fazem frente aos R$ 2,55 bilhões disponibilizados pelos bancos privados nos primeiros sete meses do ano. O bom desempenho da CAIXA na habitação e o calendário do Feirão de Imóveis foram anunciados dia 26 pelo presidente do banco, Jorge Mattoso, durante visita aos apartamentos decorados na Vila do Pan, no Rio de Janeiro (RJ). A visita teve a presença de autoridades, entre elas o Ministro dos Esportes, Agnelo Queiroz, e do presidente da Organização Desportiva Pan-Americana (Odepa), Mario Vazquez Raña.
Cerca de 20% dos deputados federais apresentaram 103 projetos que solicitam a criação de instituições federais de ensino superior nos quatro cantos do país – cinco delas no Paraná.
A medida provisória do salário mínimo tal como aprovada no Senado na quarta-feira eleva os gastos sociais do governo federal em R$ 15,9 bilhões neste ano e em R$ 52 bilhões em 2006, informou o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. O ministro Paulo Bernardo, contudo, disse estar confiante de que o aumento será derrubado pela Câmara dos Deputados e acrescentou que, caso isso não ocorra, o governo deverá vetar o reajuste.
Se a Previdência pode apontar um novo inimigo, esse se chama auxílio-doença, fonte crescente de despesas e preocupações. Somente no governo Lula, a emissão destes benefícios cresceu 68% (dados até junho) e consumirá, mantida a tendência, R$ 11,5 bilhões neste ano. Não por acaso, o governo fez esta semana mais uma tentativa de estancar a sangria, depois da malsucedida Medida Provisória 242, derrubada no Supremo Tribunal Federal (STF) e no Senado.
Foi realizada no dia 29 de julho, em Ampére, a primeira reunião do Programa “Luz Para Todos “, do governo federal e que conta com a parceria da Copel, Eletrobrás e Eletrosul e dos municípios e que tem como objetivo levar a luz elétrica aos brasileiros moradores na zona rural que ainda não contam com este beneficio.
Top