Geral - Jornal Novo Tempo
Ousadia, requinte, bom gosto e, acima de tudo, qualidade. Essa é a receita das novas lojas de móveis personalizados de Realeza.
Por iniciativa do Grupo de Jovens Jucris, de Salto do Lontra centenas de peças de roupas, calçados e cobertores foram arrecadados nas residências da cidade e de alguns bairros, através de uma Campanha.
Toda doação conseguida foi entregue pelos jovens a APMI e Departamento de Ação Social que fará agora a destinação para as famílias carentes para que estas não passem frio neste inverno. O presidente do Jucris, Ricardo Casagrande agradece a comunidade que participou fazendo as doações e solicita quem quiser pode ainda participar da campanha fazendo a entrega na APMI.
A Diretora do Departamento de Ação Social, Maria da Silva parabeniza os jovens pela iniciativa e a comunidade pela ajuda e afirmou que as doações são importantes para muitas famílias que enfrentam dificuldades no inverno com as baixas temperaturas.

No dia 13 de maio de 2008 durante a sessão da Câmara Municipal de Salto do Lontra, foi homenagiado com uma Moção de Aplausos o professor de karatê, Antonio de Morais, uma iniciativa do vereador Adelino Rech e que recebeu apoio dos demais vereadores. Pais, karatécas e amigos do professor lotaram as dependências da Câmara.

O professor Antônio iniciou as atividades de karatê em Salto do Lontra em 1999 na Academia Vida Ativa e após mudando para a Movimento Academia e hoje com uma sala no Salão Paroquial em parceria com a Administração Municipal e Secretária de Ação Social. Durante estes nove anos de aulas de karatê, passaram aproximadamente 700 karatecas pela academia, de onde surgiram vários campeões nacionais de karatê, com quatro alunos formados faixa preta e Salto do Lontra ao participar dos Campeonatos regionais e até fora do estado, está sempre em destaque.
Atualmente, o professor Antonio de Morais trabalha com 100 alunos no Programa AABB Comunidade de Salto do Lontra e aproximadamente 40 alunos na academia. Também trabalha em Nova Prata do Iguaçu e Santa Izabel do Oeste com academia e projetos Sociais.

Os Funcionários do Supermercado Manfrói e do Frigorífico São Jorge decidiram e promoveram uma festa surpresa para o patrão, Ildo Manfrói. Confeccionaram um Convite de Casamento e um deles, entregou ao Ildo. Na noite de sábado quando entrou no Clube SERJL, a surpresa. Não era uma festa de casamento e sim, a festa de seu aniversário.

Num primeiro momento ele não acreditou no que estava acontecendo, mas quando explicado pelo serviço de som, ele caiu em si e percebeu que a festa era para ele.
Na noite de muitas homenagens com um telão mostrando fotos da família, de encontros festivos com funcionários, a esposa Lasir e funcionários dirigiram mensagens de felicitações e reconhecimento.
Ildo recebeu o Diploma de Honra ao Mérito, lembranças e o abraço carinhoso da família, funcionários e dos fornecedores do Supermercado que custearam a festa.
Ildo agradeceu a festa e parabenizou a estratégia de surpresa, pois jamais imaginava algo parecido e comentou que festa não era só dele, e sim de todos.
A noite ainda foi brindada com jantar e baile. A festa demonstrou o carinho que os funcionários tem pelo seu patrão.

Com 70 anos de idade, José Dalle Laste não esconde as marcas do tempo e do trabalho. Mesmo com os cabelos brancos e as mãos calejadas, Sr. José deixa transparecer a alegria de produzir vinho em Salgo Filho.
Considerada a terra do vinho, queijo e embutidos, o município hoje é referência em todo o Brasil, devido à qualidade e o sabor dos produtos produzidos lá.
Gaúcho da cidade de Garibaldi, Sr José está há anos residindo na cidade. Mesmo diante de muitas dificuldades superadas, hoje ele expõe com orgulho, ao lado da família, a sua realização em estar em Salgo Filho. “Morei em Manfrinópolis, mas hoje o meu orgulho é morar nessa cidade e produzir o sustento da minha família”, disse.
Ainda com sistema caseiro que traz de herança dos pais, Sr José produz a uva em sua propriedade e fabrica o vinho em conjunto com a sua família. “Começamos a colheita da uva em julho do ano passado. Em janeiro deste ano o vinho estava bom para o consumo”, frisou Sr José explicando que o produto deve descansar por pelo menos quatro meses.
Nesta safra a produção do vinho colonial do agricultor chegou a 13 mil litros. O produtor possui atualmente 13 pipas, sendo sete de madeira, cinco de plástico e 1 de inox.
O produto é comercializado nos comércios da cidade, mas segundo o morador, a venda maior se dá de pessoas que vão até a sua propriedade adquirir o produto. “Muitas pessoas de toda a região vêm até a minha casa comprar o nosso vinho. Isso é uma satisfação muito grande, pois o nosso produto é apreciado por muita gente que compra uma vez e sempre retorna para buscar mais”, disse o produtor.
Um dos diferenciais da propriedade do Sr. José é que o cliente tem a oportunidade de provar o vinho direto da pipa. “Sempre procuramos tratar bem os nossos clientes e também oferecer uma bebida com sabor diferencial”, disse o produtor. Além da produção de vinho, o agricultor possui um aviário, secador de sementes e a criação de animais. Sr José Dalle Laste possui hoje uma propriedade destaque e de sucesso na região.

“No sábado, dia 03 de maio, o Rotary Club, Rorataract Club, Famper representada pela professora Luciana Pinheiro e alunos do Curso de Serviço Social realizaram a Campanha do Agasalho 2008, com a coleta de roupas, calçados e cobertores para distribuição às famílias carentes de Ampére, através do Bazar Solidário a ser realizado na Famper - Faculdade de Ampére, dia 17 de maio e APMI.
A Comissão Organizadora do evento agradece a todas as pessoas que colaboraram com as doações, à Radio Ampére pela divulgação e a todos os colaboradores envolvidos na campanha”. Ademir Marangoni, Márcio Biasi, Luciana Pinheiro, respectivamente, Presidente do Rotary Club, Presidente do Rotaract Club e Professora da Famper.
Na sexta-feira, 25, no Clube do Idoso de Pinhal de São Bento aconteceu a solenidade de início das aulas das novas turmas do Programa Paraná Alfabetizado que tem por objetivo superar o analfabetismo no Etado.
Pinhal de São Bento possuía em 2005, um índice acima da média do Estado.
 Cerca de 20% da população não sabia ler, nem escrever. Segundo a secretária de Educação do município, Lenir Hanck, o município teve o privilégio, apesar de nós não ficarmos muito contentes com os índices, mas de ser escolhido em 2005, um dos municípios para superar o analfabetismo absoluto. Abraçamos a causa em parceria com o Núcleo Regional de Educação, governo do Estado e prefeitura municipal. Os resultados são muito bons. Recuperamos a auto-estima de muitas pessoas e percebemos uma grande mudança de valores na comunidade.
O programa implantado no município em 2005, contava com a presença de 240 alunos na escola. Em 2006, na continuação do projeto, foi mantido esse número aumentado com uma turma do EJA (Educação de Jovens e Adultos), alunos que já haviam passado por uma turma do Paraná alfabetizado e continuaram os estudos pelo EJA.
O prefeito Jaime Carniel relata os questionamentos iniciais quando assumiu o município. “Me perguntava sobre o futuro do município. Os índices não eram animadores, pois sabia que para o completo desenvolvimento, era necessário dar condições básicas de entendimento para a população e não poderíamos deixar de lado as pessoas que não sabiam ler e escrever. “Iniciamos com firmeza um trabalho de inclusão. Trabalhamos mudanças em todos os níveis de educação, dentre eles, a implantação do café da manhã para os alunos, pois muitos vinham para a escola sem se alimentar e até a chegada do recreio, tinham pouco aproveitamento no aprendizado. Depois, buscamos integrar os jovens e adultos. A maior preocupação era colocá-los no mercado de trabalho, mas para isso, tínhamos que buscar pessoas que tinham um pouco de conhecimento para desenvolver as tarefas nas empresas e nas propriedades. O Programa Paraná Alfabetizado e o EJA estão fazendo esta parte. A administração municipal investiu e continua investindo nas pessoas, pois entendemos que elas são a peça mais importante do nosso desenvolvimento. Estudar, aprender a ler e a escrever, conhecer os “por quês” das coisas, questionar, discutir, dar sugestões, são princípios básicos do desenvolvimento. Foi nisso que apostamos e percebemos as pessoas, as famílias, a comunidade pinhalense mais feliz. Ao vencermos o analfabetismo, teremos mais qualidade de vida e mais capacidade de desenvolvimento. Graças a Deus, às parcerias e à voluntariedade de pessoas que se dedicam em ensinar, estamos vencendo o analfabetismo e incluindo as pessoas no processo do conhecimento”, disse o prefeito Jaime.
Pinhal de São Bento era um dos maiores índices de analfabetismo do Estado, com 20.44% da população. A meta estabelecida pela administração era de chegar ao final de 2008 com um índice de no máximo 4%. O resultado é extraordinário e hoje, o índice é de 1,07%. “O analfabetismo está quase erradicado, acreditamos que com essas turmas cheguemos a praticamente a zero.É isso que nós queremos. Lutamos bastante para isso e também investimos bastante em educação, para trazer os analfabetos para a escola e deu resultado”, completa Carniel.
As pessoas que freqüentam o programa Paraná alfabetizado em sua maioria têm mais de 40 anos. O interesse em participar, em marcar a presença na sala de aula e em realizar tarefas escolar é surpreendente. Isso tem motivado os alunos e promovido bons resultados nas comunidades.
Os grupos de alunos estão concentrados na sede do município e também nas comunidades com maior índice de analfabetismo. A meta estabelecida em 2005 foi praticamente cumprida destaca Paulo Fiorese, coordenador do Programa Paraná Alfabetizado. “Nós que fazemos a coordenação do programa, temos sentido bastante a responsabilidade porque um município com um índice tão elevado, dificultava as ações. Mas quando o povo participa mais, coopera muito mais, o município todo sai ganhando. Não acredito que o analfabetismo chegue a zero no município, porque os alunos bem do interior ainda tem bastante resistência a participar, mas estivemos em todos os cantos do município em busca destes alunos. Os nossos professores participaram e espero que chegue em no máximo 1% o nível de analfabetismo, no final deste ano”.

O Departamento Municipal de Esportes de Bela Vista da Caroba está realizando o Campeonato de Canastra, categoria individual.
Se inscreveram para a competição, 30 jogadores que disputarão os jogos todas as terças-feiras, no Pavilhão da Capela Santo Antão. Serão premiados com valores em
dinheiro, mais troféus, os
 três primeiros colocados

Na quarta-feira, 09, o Sebrae/Paraná e o Sistema Fecomércio lançaram em Realeza o programa VarejoMais, mais vendas, mais competitividade edição de 2008.

 O objetivo central do programa é melhorar a competitividade das empresas varejistas paranaenses. O ano de 2008 traz novidades no programa que é uma nova modalidade criada para levar soluções a municípios de pequeno porte como Realeza: essa nova modalidade foi intitulada VarejoMais em Ação.
Os empresários de Realeza, Ampére e Santa Izabel do Oeste foram prestigiados pela presença de Ciro Conte Chioqueta, conselheiro do Sesc/Paraná e vice-presidente do Sindicomércio de Pato Branco e região representando também o presidente do sistema Fecomércio Sesc/Senac, Darci Piana, Elisson Marques (SENAC), Neri Schneider (SESC), César Giovani Gonçalves (consultor do Sebrae/PR), Leodir Balena (presidente da ACIAR) e Carlos Padova (ACESIO). O palestrante Nereu Mattiello, professor, consultor de marketing, credenciado ao Sebrae com vasta experiência em vendas proferiu a palestra com o tema Motivação em Vendas.
O projeto do VarejoMais em ação tem por objetivo fortalecer as vendas no varejo e a economia de Realeza, fazendo com que o comércio local se torne tão atrativo que a população invista e faça compras no próprio município sem precisar se deslocar para centros comerciais maiores.
 Cerca de 30 empresas vão participar do VarejoMais em Ação, em Realeza.  Na realização do projeto existem vários parceiros como a Associação Comercial de Realeza (Aciar), Prefeitura Municipal, Secretaria de Industria e Comércio de Realeza, Sindicato do Comércio Varejista de Pato Branco e região.
Os empresários inscritos no VarejoMais participarão de encontros até o mês de novembro de 2008, recebendo palestras, seminários e todo o treinamento para dividir experiências e multiplicar conhecimentos para somar vendas.

No sábado, 29, foi realizada a eleição para escolha dos novos conselheiros tutelares, quando foram eleitos cinco conselheiros e dois suplentes. Compareceram para votar 1.764 eleitores, dos quais, três votaram em branco e 17 anularam os seus votos.


Quatro urnas foram colocadas à disposição dos eleitores, duas na Escola Municipal Antonio Perón, uma na Escola Estudante Luiz José Penso Baggio do Bairro Olaria e um na Escola Carmelo Scotton do Bairro Itaipu. A primeira colocada foi Silvana Maria Ferreira, com 381 votos. Em seguida, Jane Dalcortivo com 326, Cassemiro Holek 225, Tânia Manfredini 206 e Maria Bassaneze com 135 votos Além dos cinco primeiros colocados, foram eleitos os suplentes, Julia da Souza com 119 votos e Sivonei Ferreira Aguiar com 116 votos. Outros candidatos que também receberam votos. Lorizete Neves Bernardi recebeu 99 votos, Alva Rosseto 79 e Genir Fachinello 58. A presidente do Conselho da Criança e do Adolescente Maria da Silva considerou que a participação foi boa. Ela agradeceu os eleitores, os candidatos e todos aqueles que colaboraram com o pleito eleitoral. A posse do novo Conselho está marcada para o dia 7 abril ás 8h30 na APMI.

Top