Ademar Traiano
Beto Richa participou, nesta quinta-feira (2), da abertura do ano legislativo da Assembleia e prestou contas de seu primeiro ano de governo. Mostrou que governa com obsessão pelo desenvolvimento, focado em gerar empregos, desenvolver os municípios, garantir saúde, educação e segurança.

CIVILIZAÇÕES MAC-COLA

Bruno Peron Loureiro
A crise que enfrentamos hoje não é financeira, mas civilizatória. É reducionista a afirmação de que a economia é culpada de tudo, como se ela fosse mais um atributo da natureza que regula as relações humanas. Das expressões de "comida-lixo" ao papel decepcionante das empresas por trás dos processos de transnacionalização, o déficit é das civilizações atuais.

Mario Eugenio Saturno
Temos uma sensação de que o ateísmo cresce no mundo, não? Pois é, isso não é verdade! Segundo o estudo anual "Status of Global Missions", desde o ano 2000, a categoria não-religiosa perde 700 “seguidores” por dia e a dos ateus perde 300. Por outro lado, o cristianismo, que soma 2,3 bilhões de seguidores, ganha 83 mil novos adeptos por dia, destes, 34 mil convertem-se ao Catolicismo, que soma 1,160 bilhão de fieis. Em seguida vem o Islamismo, que totaliza 1,6 bilhão de pessoas e recebe 79 mil seguidores a cada dia. O Hinduísmo tem 952 milhões e seu crescimento é de 37 mil.

Mario Eugenio Saturno
Uma pesquisa divulgada dias atrás mostra o que já desconfiávamos, os brasileiros são os que mais pagam impostos e têm menos retorno deles. Por outro lado, o conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (ANT) determinou a redução dos valores pagos para as ligações entre os telefones de linha fixa para a móvel. Seria fantástico se não fosse o “tamanho” da redução: de R$ 0,54 para R$ 0,48 o minuto, míseros seis centavos.

Ademar Traiano
O governador Beto Richa encerrou seu primeiro ano de governo demonstrando que o diálogo é mais produtivo que o confronto e que é possível fazer mais com menos. Os resultados obtidos, apesar de todas as dificuldades para colocar a casa em ordem - e da existência de setores em situação crítica, como a segurança pública - são expressivos.

Odilon Medeiros
Apesar da grande resistência a mudança por parte de alguns líderes, o momento é de quebrar paradigmas. Então, faço um convite para que você mude um conceito.
Possivelmente o seu conceito de ecologia é o mesmo que se encontra nos dicionários, ou seja, “é a parte da biologia que estuda as relações entre os seres vivos e o ambiente em que vivem, bem como as suas recíprocas influências”. É isso mesmo?

Não existe o quase!

Muito novo aprendi com minha mãe que o quase realmente não existe. E foi numa tarde de domingo, lavando as panelas em que ela havia feito o almoço. Na pressa de correr para a rua e jogar futebol, a presa de lavar era maior do que a vontade de limpar. Ao começar a secar as panelas para guardar, começou a rejeitar. “Esta aqui está suja, essa pode lavar de novo”, e assim por diante. Tentei argumentar, mas só tentei. Porque dela ouvi que não existe o quase limpo, quase honesto, quase sincero, quase franco, quase novo. O quase segundo ela, não existe. Ou está limpo, é honesto, sincero, franco ou novo, ou não é.

Alvo de denúncias em contratos do Ministério das Cidades desde o ano passado, situação do pepista se complicou nos últimos dias. Demissão deve ocorrer quando presidenta Dilma Rousseff voltar do Caribe

Odilon Medeiros
As mudanças ocorrem a todo instante. Cego é aquele que insiste em não vê-las. No trabalho, não poderia ser diferente: elas também estão lá e um dos paradigmas que vem sendo mudado ao longo do tempo é o que se refere ao local de trabalho. Anteriormente, o único local para se trabalhar era na empresa.

CULTURA DO DINHEIRO

Bruno Peron Loureiro
Bendita a época em que o dinheiro deixará de ser um artifício de deturpações, ganâncias e vaidades, resgatará a finalidade de sua criação, e voltará a ser unicamente facilitador de trocas de valores, cujo procedimento era feito pelo escambo (troca de bens ou serviços).

Página 12 de 36
Top