Raio-X - Jornal Novo Tempo
Terça, 30 Julho 2013 13:24

Raio-x

Escrito por

Recado - "Um jovem que não protesta não me agrada. Porque o jovem tem a ilusão da utopia, e a utopia não é sempre ruim. A utopia é respirar e olhar adiante.

Terça, 23 Julho 2013 15:04

Raio-x

Escrito por

Violência – Uma briga, domingo, na localidade de Tigrinho, no interior de Planalto, resultou na morte de Ari Francisco Schirmann, proprietário de um bar, onde ocorreu o desentendimento com o cliente Valdisnei Schuck, 22 anos.

Segunda, 22 Julho 2013 13:25

Raio-x

Escrito por

Começa a reação – Depois que o povo foi para as ruas, rapidamente o Congresso Nacional passou a limpar as gavetas e a dar andamento em projetos de interesse da população brasileira. Mas o problema não está só lá em Brasília.

Quarta, 17 Julho 2013 14:49

Raio-x

Escrito por

Usina Baixo do Iguaçu – Lindeiros do rio Iguaçu e ao futuro lago que será formado pela barragem da Usina Hidrelétrica Baixo do Iguaçu estão acampados e negociando com o Governo Federal, a Concessionária e a empresa responsável pela construção da Usina no Rio Iguaçu, entre os municípios de Capanema, Planalto, Realeza e Capitão Leônidas Marques o preço das terras que serão alagadas.

Segunda, 08 Julho 2013 10:00

Raio-x

Escrito por

Plebiscito – A presidente Dilma tentou remendar. Não deu.

Sexta, 05 Julho 2013 13:00

Raio-x

Escrito por

Santa Izabel do Oeste (pela manhã) e Realeza (à tarde) realizaram ontem a Formatura Proerd – Programa Educacional de Resistência às Drogas. Em Santa Izabel do Oeste, 176 alunos receberam o certificado Proerd e estão preparados para enfrentar este grande problema que aflige a sociedade e as famílias.

Sexta, 21 Junho 2013 17:00

Raio-x

Escrito por

R$ 39 bilhões - A partir da próxima safra, a agricultura familiar vai contar com recursos de R$ 39 bilhões destinados ao conjunto de medidas do governo federal para o setor.

Quarta, 29 Maio 2013 09:55

Raio-X

Escrito por

Médicos – O interior do Paraná não consegue contratar médicos para os seus programas de saúde. É um desespero total. A população aumentou e os números de médicos por habitante, em 2013, são os mesmos de cinco anos atrás, 2008. Os municípios adquiriram equipamentos e melhoraram as suas infraestruturas e não encontram profissionais. A concentração de médicos se dá na Capital e nas grandes cidades: Londrina, Ponta Grossa, Maringá e Cascavel. No Brasil, a média é de 1,8 médicos por cada grupo de mil habitantes. No Paraná esta média é de 1,9 médicos por cada grupo de mil habitantes, porém, nos municípios com menos de 10 mil habitantes, a média é de 0,3 médico por cada grupo de mil habitantes. Curitiba concentra 5,5 médicos por cada grupo de mil habitantes. É preciso reverter este quadro, portanto, o interior do Estado precisa ser mais atrativo. Para isso, infraestrutura (estradas, aeroportos, indústrias, etc.) e investimento tecnológico são necessários.

 

Novos municípios – No próximo dia 04, a Câmara federal deverá votar o Projeto de lei complementar que pode elevar para 6 mil o número de municípios no Brasil. Hoje são 5.570 municípios e a criação de novos está barrada desde 1996. Se for liberada a emancipação de novos municípios, estão na fila, 410 projetos de criação de municípios, entre os quais: Centro Novo, se desmembrando de Planalto e Flor da Serra, se desmembrando de Realeza. A maioria dos novos municípios a serem criados teriam população de até 8 mil habitantes e orçamentos anuais em torno de R$ 10 a R$ 20 milhões, obrigando uma redistribuição das verbas da principal fonte de financiamento dessas cidades que é o FPM – Fundo de Participação dos Municípios.

 

Rodovias em busca do dinheiro do PAC  – O governo promete investimento na construção e duplicação de diversas estradas do Paraná. Elas fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Algumas obras estão finalizadas: a BR-153, entre Ventania e Alto do Amparo, o contorno de Cascavel na BR-163 e a construção de marginais na BR-277 também em Cascavel. Na BR 487 estão em execução serviços necessários para a realização da construção e pavimentação da rodovia em um valor de cerca de R$ 47 milhões. Depois, a construção será dividida em três lotes: de Tuneiras do Oeste a Nova Brasília, que está em fase de licitação, e de Porto Camargo à Serra dos Dourados e de Serra dos Dourados à Cruzeiro do Oeste, cuja a licitação deve acontecer mês que vem. Outro trecho no qual as obras devem começar em breve é a BR-158, entre Campo Mourão, Roncador e Palmital. O resultado da licitação saiu dia 23 de maio. A empresa vencedora tem 90 dias para apresentar o projeto de execução de obras. Outras obras que vão beneficiar a região Oeste estão na BR-163: a adequação da passagem urbana em Marechal Cândido Rondon, licitadas no final de abril, e a duplicação entre Marechal Cândido Rondon e Toledo e entre Cascavel e Marmelândia, em Realeza. A previsão de licitação das duplicações é para agosto de 2013.

 

Dependentes químicos  – O município de Marmeleiro foi escolhido estrategicamente pela Associação Regional de Saúde do Sudoeste do Paraná (ARSS), mantenedora de exames e consultas especializadas para implantar um Centro de Atenção Psicossocial em Álcool e Drogas (nível 3) e irá atender pacientes dos 27 municípios que compõe o consórcio que precisam de reabilitação de dependência química. As autoridades regionais querem aproveitar o novo plano de enfrentamento ao crack e outras drogas, lançado pelo Governo Federal, que prevê a estruturação da rede de cuidados que auxiliará os dependentes de drogas e seus familiares durante o tratamento e também na reinserção social. O Ministério da Saúde está disponibilizando recursos para construção da obra e custeio das equipes de saúde. O Caps AD 3 é destinado a atenção integral e contínua àquelas pessoas com transtornos decorrentes do uso abusivo de álcool e outras drogas. O local terá leitos para repouso e desintoxicação e atendimento 24 horas. O município de Francisco Beltrão está articulando a implantação de um Caps AD (tipo 2).

 

Patrulha do Campo – O secretário da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, Norberto Ortigara, entregou os equipamentos das Patrulhas do Campo, em Salgado Filho, para o consórcio intermunicipal Vale do Capanema, formado pelos municípios de Ampére, Barracão, Bom Jesus do Sul, Flor da Serra do Sul, Manfrinópolis, Pinhal de São Bento, Salgado Filho e Santa Izabel do Oeste. Uma escavadeira hidráulica, motoniveladora, uma pá-carregadeira, um trator de esteira, um rolo-compactador, cinco caminhões-basculantes, um caminhão comboio e um veículo de apoio formam a Patrulha do Campo. O Governo do Estado oferece o maquinário e as prefeituras se responsabilizam pelo combustível e operadores para atuar em média, 1.700 horas máquinas em cada município podendo recuperar cerca de 20 quilômetros de estradas rurais.

 

Mão única – Pensando na mobilidade do trânsito, Realeza deverá implantar algumas alterações em ruas da área central do perímetro urbano. Algumas ruas de via dupla, deverão passar a ter mão única. É o município se preparando para o futuro pensando em como fluir o trânsito, especialmente quando todo o complexo da UFFS estiver pronto.

 

Parar pra quê?  – A Câmara Municipal aprovou pedido de documentos licitatórios de alguns processos licitatórios de Realeza do período de 2009 a 2012. Uma equipe de funcionários se dedicou e arrumou tudo colocando os documentos (dentro do prazo legal) à disposição dos edis e da população, em uma ampla sala, arejada e com todas as condições para consulta. Simplesmente ninguém apareceu para ler os documentos. Funcionários pagos pelo contribuinte realezense tiveram que deixar de cumprir com suas funções normais para atender o Poder Legislativo, para (até agora) nada. Os processos são compostos por cerca de 150 mil cópias em dezenas de caixas.

 

Julgamento político  – Após o Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE) aprovar com ressalvas as contas do exercício financeiro de 2011, do município de Realeza, trava-se um concentrado esforço para reprovar as contas pelo julgamento político. A ressalva é de que no primeiro exame da Diretoria de Contas dos Municipais, o município mereceu o contraditório para explicar a obra de ampliação do Hospital do Dr. Eunídio, adquirido pelo município para o Hospital Municipal – Bloco III. A restrição foi sanada pela inclusão do relatório do engenheiro civil da obra, José Ghiraldi. Boatos dão conta de que as contas serão reprovadas devido ao equívoco já sanado pelo profissional. Para reprovar, são necessários seis votos e a pergunta é: cabe julgamento político numa obra aprovada pelo TCE? Que todos sejam iluminados!!!

 

Mau exemplo  – O Brasil todo está preocupado com a educação no trânsito. O flagrante foi registrado em Realeza, numa tarde em que os idosos se encontravam no Clube do Vovô. Todos os integrantes do Clube estacionaram direitinho. Um veículo preto (Toyota - foto) fez a diferença: estacionou na contra mão. O flagrante ocorreu dia 22 e segundo informações, é de propriedade de um fiscal do povo, de quem tem que dar exemplo. Parece que quis discursar, mas foi convidado a se retirar acompanhado pela PM.

 

Novo Paraná – O Paraná se prepara para ser a nova fronteira na exploração de gás de xisto. Empresas como a Petra e a OGX, que já atuam no Vale do São Francisco, visitaram o Estado recentemente e demonstraram grande interesse em explorar as 200 áreas que já foram identificadas. Algumas delas devem ser oferecidas no leilão de outubro.

 

Dormindo com o inimigo – O ministro Guido Mantega (Fazenda) e o secretário do Tesouro, Arno Augustin, foram tratados como adversários, pelos governadores do PMDB. Reunidos na casa do vice-presidente Michel Temer, os governadores reclamaram que, mesmo depois de acertado com a presidente Dilma, a dupla segura a liberação de empréstimos junto ao Banco do Brasil e ao BNDES.

 

Miséria social  – O governo Dilma Rousseff melhorou a renda dos pobres, mas não solucionou seus níveis miseráveis de acesso a emprego e educação. É o que revela um indicador que o próprio governo federal usa para analisar a pobreza no país, que compõe a base de dados de dezembro de 2012 da Lei de Acesso à Informação. Chamado de Índice de Desenvolvimento da Família (IDF), ele é aplicado ao Cadastro Único (banco de dados federal sobre famílias de baixa renda) e possibilita uma mensuração detalhada da situação do pobres. Em vez de definir a pobreza só pela renda, como faz a propaganda oficial, o IDF a divide em seis dimensões: vulnerabilidade da família, disponibilidade de recursos (renda), desenvolvimento infantil, condições habitacionais, acesso ao trabalho e acesso ao conhecimento. Cada uma delas ganha uma nota, que varia de 0 a 1, onde 1 significa que a família tem todos os direitos fundamentais ligado a cada dimensão garantidos, e 0 significa que tem todos eles violados. Juntas, essas seis notas criam uma média geral - que, no caso dos pobres brasileiros, está em 0,61. O índice de renda, por exemplo, está acima da média: 0,63. Essa performance tem relação com as mudanças feitas no Bolsa Família, que elevaram o orçamento do programa em cerca de 67%, chegando a R$ 24 bilhões.

Página 5 de 24
Top