Por Juliano Barata

 

O mês de julho está chegando e, com ele, as tão aguardadas férias de inverno.

Apontado como decisivo na desaceleração da inflação em junho - que encerrou o mês com índice de 0,08%, a menor variação em 21 meses -, o preço dos carros novos deve continuar caindo neste mês.

As vendas de automóveis, comerciais leves, ônibus e caminhões novos no Brasil cresceram 11,53% em maio na comparação com abril e atingiram 287,59 mil unidades comercializadas, informou nesta terça-feira (5) a Fenabrave (associação de concessionárias).

O Detran de São Paulo começou nesta segunda-feira campanha para alertar os motofretistas, também conhecidos como motoboys, e os condutores que desejam ingressar na profissão, sobre as novas exigências que visam a qualificação e a segurança do profissional.

A China liderou as vendas globais de automóveis em abril e mostrou crescimento de 6% nos emplacamentos, na comparação com o mesmo período de 2011.

A redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), aliada à queda na taxa de juros e a diminuição no Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) cobrado sobre os financiamentos, impulsiona a venda de carros novos, mas também beneficia o mercado de seminovos.

Em oito anos, modelos movidos a eletricidade poderão representar de 7% a 8% das vendas na China e na Europa. No Brasil, esses modelos praticamente inexistem

O volume de vendas de automóveis e veículos comerciais leves em abril caiu para o menor patamar para o mês desde 2009, quando o Brasil sentiu os efeitos da crise financeira detonada nos Estados Unidos no final de 2008.

Empresa instalada no Norte Pioneiro, que produz peças há 25 anos, investiu R$ 50 milhões em uma fábrica de motocicletas

Primeiras unidades devem chegar ao consumidor em 2013

Página 7 de 26
Top